Os dois primeiros satélites do sistema de navegação europeu, que pretende concorrer com GPS, atingiram órbita definitiva

Os dois primeiros satélites (representados na ilustração) foram lançados no dia 21 de outubro
ESA - P. Carril
Os dois primeiros satélites (representados na ilustração) foram lançados no dia 21 de outubro
A Alemanha assumiu o controle dos dois satélites Galileu que já alcançaram a órbita em que vão operar. Os satélites são uma alternativa civil europeia ao sistema GPS, controlado pelos Estados Unidos. Agência Espacial Europeia (ESA) divulgou nesta terça-feira (8) que "os dois primeiros satélites do sistema de navegação europeu Galileu atingiram sua órbita definitiva".

Na segunda-feira, a agência espacial francesa CNES cedeu o monitoramento ao centro de controle do Galileu em Oberpfaffenhofen, na Alemanha.

Administrado pelo Centro Alemão para a Navegação Aérea e Espacial, este centro será encarregado do controle de operações dos dois satélites em seus 12 anos de vida.

Os dois primeiros satélites Galileu foram lançados em 21 de outubro a bordo de um foguete portador russo Soyuz, do polígono de Kuru, na Guiana Francesa.

Leia mais:
Rússia lança foguete com satélites para sistema de navegação
Foguete russo Soyuz decola da Guiana Francesa

Após o lançamento, os satélites foram colocados na órbita adequada a uma altitude de 23.222 quilômetros, de onde serão monitorados.

O sistema de navegação Galileu, que vai concorrer com o GPS (Global Positioning System), será composto por 30 satélites e terá aplicações nas áreas de transporte e logística, segurança do trânsito e turismo.

O Galileu sofreu diversos atrasos devido a disputas da União Europeia e da própria ESA pelos interesses nacionais dos países que participam do projeto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.