Acelerador de partículas do CERN ativa colisões de íons de chumbo

Experimentos começaram na segunda e vão até dezembro

EFE |

O grande acelerador de partículas do Centro Europeu de Pesquisa Nuclear (CERN), o mais potente do mundo, provocou as primeiras colisões de íons de chumbo, despertando mais incógnitas sobre a origem do Universo.

Segundo o organismo, os experimentos com as partículas pesadas começaram nesta segunda-feira, pois conseguiram condições estáveis no funcionamento do acelerador e nas colisões. Estes experimentos com íons de chumbo abrem "uma nova fase na pesquisa do programa do acelerador para sondar a matéria, como acontecia nos primeiros instantes do Universo", logo depois do Big Bang, segundo o CERN.

"Um dos principais objetivos desta nova fase é produzir quantidades ínfimas desta matéria e estudar sua evolução para aquela que constitui o Universo atualmente", precisou o organismo.

"A rapidez na transição para as colisões de íons de chumbo representa um sintoma de maturidade do LHC, o maior acelerador de partículas do mundo", segundo o diretor geral do CERN, Rolf Heuer.

O LHC acelerará e chocará íons de chumbo até o dia 6 de dezembro, momento em que a máquina fará uma parada técnica para sua manutenção, antes de retomar as atividades em fevereiro de 2011 para experimentação.

    Leia tudo sobre: lhcciênciacern

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG