Tamanho do texto

O látex das árvores da espécie Pycnandra acuminata possui uma chamativa cor azul, que contém aproximadamente 25% de níquel em sua composição

As plantas da espécie Pycnandra acuminata são muito incomuns e conseguem absorver metais pesados dos solos
Reprodução/Newphytologist.org
As plantas da espécie Pycnandra acuminata são muito incomuns e conseguem absorver metais pesados dos solos

A espécie de árvore  Pycnandra acuminata possui uma característica muito peculiar: ela é capaz de absorver metais pesados, como níquel e cobre, do solo onde vivem. De acordo com informações da BBC News , agora os cientistas estão muito interessados nessas plantas da ilha de Nova Caledônia, no sul do Pacífico, e sua potencial capacidade de “limpar” terrenos contaminados.

Leia também: Homem transforma deserto em floresta após plantar árvores sozinho por 40 anos

Chamadas de “hipercumulativas”, elas evoluíram para conseguir absorver metais tóxicos em seu sistema, desde as folhas até as sementes. Esse grupo sempre chamou a atenção de pesquisadores, contudo, as plantas da espécie  Pycnandra acuminata tem sido particularmente curiosa para os cientistas.

“Ela é uma grande (com até 20 metros de altura) e rara árvore de florestas tropicais , restrita às pequenas manchas florestais em Nova Caledônia”, explicou Antony van der Ent, pesquisador da Universidade de Queensland, da Austrália. Para ele, a capacidade de absorver níquel e metal é uma maneira da espécie se proteger contra insetos.

Sua singular característica foi descoberta nos anos 1970 e tem sido analisada desde então, sendo que muito já foi desvendado sobre elas. Um dos pontos mais curiosos sobre a espécie é justamente o seu látex, que com uma coloração azulada muito chamativa e metálica, possui essa aparência por conter 25% de níquel em sua composição.

“Como um objeto de estudo, ela é muito desafiadora porque cresce muito devagar, demorando décadas para produzir flores e sementes. Ela é ameaçada pelo desmatamento, atividades de mineração e queimadas”, disse o australiano.

Leia também: Peixes ingerem fraldas descartáveis e toxinas 'voltam' a humanos via alimentação

Potencial uso das plantas no futuro

As plantas que conseguem absorver metais pesados crescem devagar e são ameaçadas pelo desmatamento (foto ilustrativa)
Divulgação
As plantas que conseguem absorver metais pesados crescem devagar e são ameaçadas pelo desmatamento (foto ilustrativa)

O atual objetivo dos pesquisadores é entender por que a espécie evoluiu dessa forma, o que muito provavelmente não está relacionado com a interferência humana nos solos de seus habitats naturais. Depois disso, eles esperam que seja possível usar as "hiperacumuladoras" para limpar solos contaminados com metais pesados , isso sim, resultado de atividade humana. 

Leia também: Nove dos 13 baobás mais antigos do mundo morrem e geram alerta sobre aquecimento

Outra potencial aplicação está na técnica chamada  phytomining , ou seja, fazer  plantas  dessa espécie cresceram em áreas pobres em minerais e ricas em metais, assim, elas podem extrair as substâncias que impedem o cultivo de outras espécies na região.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.