Espaçonave Tess será enviada nesta segunda-feira para nova missão; ela estudará possibilidade de vida extraterrestre e os exoplanetas no universo

Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) lançará  satélite que será usado para a busca de planetas alienígenas no espaço
Reprodução/Nasa
Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) lançará satélite que será usado para a busca de planetas alienígenas no espaço

A Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) lançará um novo satélite, que deve ser usado exclusivamente para a busca de planetas alienígenas. De acordo com o jornal Metro , na noite desta segunda-feira (16), a Transiting Exoplanet Survey Satellite (Tess) será enviada a uma missão para encontrar e estudar os misteriosos mundos existentes no espaço.

Leia também: Grande buraco aparece na superfície do Sol e pode impactar o planeta Terra

Em um comunicado divulgado a imprensa, a Nasa  afirmou que, com o auxílio da espaçonave, pretende adicionar milhares de exoplanetas ou planetas além do nosso sistema solar, ao mapa galáctico para futuros estudos.

Segundo a equipe, a vida apresentada no espaço, seja microbiana ou mais avançada, poderá trazer respostas para um antigo questionamento: será mesmo que estamos mesmo sozinhos no universo?

“A Tess decolará junto do foguete SpaceX Falcon 9, por volta das 23h30, na Estação da Força Aérea de Cabo Canaveral, nos Estados Unidos. Estamos bem animados, pois será uma ótima oportunidade para explorarmos e nos aventurarmos pelo espaço”, afirmou a diretora do programa cientifico da Nasa, Sandra Connelly.

A espaçonave Tess da Nasa

Com 1,5 metros de comprimento, a Tess é considerada menor do que as demais espaçonaves, com tamanho semelhante à de uma geladeira. Além disso, conta com um observatório de 1,2 metros de altura, e possui asas solares dobráveis, que pesam somente 362 quilos.

Leia também: Tartaruga 'punk e cabeluda' passa a ser ameaçada de extinção; conheça a espécie

Os cientistas afirmaram que quatro câmeras de visão ampla serão cercadas por uma luz solar para manter a luminosidade dispersa ao monitoramento das quedas de brilho das estrelas-alvo. Com o intuito de executar uma missão de quase três décadas, a espaçonave pesquisará quase todo o céu, observando centenas de milhares – e até milhões – de pequenas e fracas estrelas anãs vermelhas.

Os pesquisadores esperam descobrir planetas que, ao longo do tempo, passarão por um exame mais detalhado feito por poderosos telescópios no espaço e no planeta Terra. Eles ressaltam que, apesar da Tess não possuir muitos instrumentos capazes de detectar vida, conseguirá encontrar e caracterizar planetas que se tornarão os principais alvos desses telescópios, que ainda estão sendo construídos.

Leia também: Nova missão espacial pode encontrar alienígenas em Marte em até duas semanas

Com a Tess em órbita, a Nasa enviará o Telescópio Espacial James Webb em 2020, com o objetivo de auxiliar na missão e sondar as atmosferas dos exoplanetas em busca de potenciais vestígios de vida. Telescópios gigantes também serão mandados para o espaço para reforçar na coleta de materiais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.