Astrofísicos da Universidade do Havaí afirmam que aliens podem invadir sistemas operacionais vinculados à Terra; para eles, descobertas extraterrestres devem ser analisadas com mais cuidado a partir de agora

Departamento de Astronomia da Universidade do Havaí sugere que destruição causada por alienígenas será tecnológica
Reprodução/Daily Mail
Departamento de Astronomia da Universidade do Havaí sugere que destruição causada por alienígenas será tecnológica

Quanto mais os cientistas estudam o mistério escondido nos céus mais os seres humanos esperam por sinais alienígenas e até por uma possível invasão . De acordo com um novo estudo realizado pelo Departamento de Física e Astronomia da Universidade do Havaí, a destruição causada pelos aliens pode ser muito mais sinistra e tecnológica do que se pensa.

Leia também: Sistema Solar pode abrigar formas de vida alienígena em Saturno, diz novo estudo

Na pesquisa, os astrofísicos sugerem que os alienígenas podem levar a humanidade à ruína por meio do envio de mensagens que destruam sistemas cibernéticos interligados na Terra. Além disso, passariam a criar ameaças fictícias que afetariam os humanos, transmitindo-as por meio de uma Inteligência Extraterrestre (ETI).

Os cientistas afirmam que todos os conteúdos destrutivos poderiam ser facilmente recebidos por radiotelescópios e sondas, mandados para nosso planeta em um curto período de tempo. Para os estudiosos, ataques cibernéticos seriam formas extremamente eficazes e inteligentes em uma possível invasão alien.

Leia também: Conheça Cimon, robô voador que 'trabalhará' na Estação Espacial Internacional

Devemos nos preocupar?

As estimativas mostram que o risco apresentado para a humanidade é reduzido, mas não anulado totalmente. "Com certeza haveria um pânico generalizado nos seres humanos, mas há meios de prevenir essa situação. Optar pelo recebimento de materiais extraterrestres em uma única instalação e contratar uma equipe qualificada podem ser métodos de conter uma pane em nossos sistemas operacionais, por exemplo, poderia ser uma forma”, explicam ao Daily Mail .

Além disso, estudiosos apontam que a destruição de mensagens e códigos complexos seria a escolha mais assertiva, uma vez que todo esse material continuaria contaminado e certamente perigoso. O estudo recomenda que somente imagens, textos e sons simplificados devam ser abertos, devido à fácil interpretação off-line. "Nós podemos escolher entre destruir essas mensagens ou assumir o risco”.

Leia também: Por acaso, argentino capta nascimento de Supernova pela primeira vez na história

Segundo o astrônomo Seth Shostak, do Instituto Search for Extraterrestrial Intelligence (SETI), ataques cibernéticos feitos por alienígenas parecem abstratos, já que uma espécie originada a vários anos-luz não teria conhecimento sobre criações e sistemas operacionais desenvolvidos pela espécie humana. “Mas, privar que descobertas sejam estudadas e negar a oportunidade de continuarmos aprendendo por conta própria me parece uma ameaça aos humanos. Com certeza a melhoria e o progresso sofreriam”,  contrapôs em uma entrevista ao NBC News .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.