Por acaso, argentino capta nascimento de Supernova pela primeira vez na história

O astrônomo amador Victor Buso, morador da cidade argentina de Rosário, testava um novo equipamento quando percebeu o discreto ponto brilhante
Foto: Reprodução/Los Angeles Times
Conseguir fotografar o nascimento da Supernova é extremamente raro, e as chances são de um em um milhão


O astrônomo amador Victor Buso conseguiu um feito inédito: fotografar o nascimento de uma Supernova. De acordo com o Los Angeles Times, o caso aconteceu na cidade argentina de Rosário, em setembro de 2016, e só foi publicado agora na revista científica Nature .

Leia também: Com telescópio Kepler, Nasa descobre mais 95 planetas fora do Sistema Solar

A explosão de uma estrela, acontecimento conhecido como Supernova , é um fenômeno que já foi teorizado diversas vezes, porém, esta foi a primeira vez que o instante exato do evento foi registrado. Os cientistas estimam que as chances disso acontecer são extremamente raras, chegando a uma em um milhão na mais otimista das hipóteses.

Totalmente por acaso, o argentino capturou a estrela enquanto testava uma nova câmera em seu telescópio. Mirando na galáxia espiral NGC 613, a 80 milhões de anos-luz, ele tirou várias fotografias aleatórias, e, no canto de uma delas, percebeu um ponto brilhante que não aparecia em nenhuma outra imagem feita anteriormente.

“Victor foi realmente muito sortudo – não podemos negar isso –, mas ele também tinha conhecimento o suficiente para ver o objeto e perceber o que estava acontecendo”, disse Gaston Folatelli, astrônomo no Instituto de Astrofísica de La Plata e um dos autores do estudo.

Leia também: Maior que a Terra, "mancha vermelha" de Júpiter irá 'morrer' em breve, diz Nasa

A pesquisa da explosão, chamada de SN 2016gkg, a identificou como uma do tipo IIb, ou seja, resultante de uma classe de estrelas “incomuns” chamadas de Supergigantes Amarelas. Para Melina Bersten, astrofísica no Instituto de Astrofísica de La Plata, essa descoberta foi muito interessante, já que a explosão de uma estrela “solo” costuma ser de uma Supergigante Vermelha. A estrela original deveria ter cerca de 20 massas solares.

Agora, os estudiosos continuarão a estudar o fenômeno em busca de novas informações sobre o comportamento de tais fenômenos astronômicos.

O que são as Supernovas?

As Supernovas são definidas como violentas e explosivas mortes de grandes estrelas. Elas conseguem liberar energia por todo o espectro eletromagnético a partir de raios-x e ondas de rádio, poderosos o suficiente para produzir elementos pesados.

Leia também: Com telescópio Kepler, Nasa descobre mais 95 planetas fora do Sistema Solar

A luz gerada por uma Supernova, durante as primeiras horas da explosão , pode dar muitos detalhes sobre a estrutura da estrela antes de sua morte, mas como se trata de algo muito imprevisível, captar tal luz é de extrema dificuldade.

Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/2018-02-22/supernova-fotografada-primeira-vez.html