Desde eclipses visíveis a partir do Brasil até chuvas de meteoros, o ano de 2018 tem um calendário cheio de eventos astronômicos a serem observados

Foto tirada durante um eclipse lunar de 2015 por Albert Dros em um clique surpreendente (imagem meramente ilustrativa)
Reprodução/Albert Dros - BBC
Foto tirada durante um eclipse lunar de 2015 por Albert Dros em um clique surpreendente (imagem meramente ilustrativa)


O ano de 2017 contou com inúmeros eventos astronômicos que chamaram a atenção no mundo todo. Depois de chuvas de meteoros, vistas de vários lugares do planeta, e da grande mobilização americana para observar o eclipse solar total em meados de agosto do ano passado, chegou a ver de nos prepararmos para os fenômenos imperdíveis em 2018.

Leia também: Hubble registra galáxia a 13 bilhões de anos-luz, uma das mais velhas do espaço

31 de Janeiro: 'Superlua de Sangue Azul'

Na mais recente Superlua, o satélite não chegava tão perto assim da Terra desde 1948 e não voltará a fazê-lo até 2034
Agência Brasil
Na mais recente Superlua, o satélite não chegava tão perto assim da Terra desde 1948 e não voltará a fazê-lo até 2034


De todos os  eventos astronômicos marcados para este ano, o primeiro deles é a chamada Superlua de Sangue Azul. Ela deverá iluminar o céu no último dia de janeiro, em uma combinação de três fenômenos diferentes. 

A Superlua, quando nosso satélite natural fica  15% mais brilhante e 30% maior do que as luas cheias regulares; a Lua Azul, que na realidade é é apenas o nome que damos para a segunda lua cheia do mês, o que só acontece a cada dois anos e meio e, finalmente, a Lua de Sangue.

Este é o nome dado a um acontecimento já conhecido por muitos de nós: o eclipse lunar total. Isso porque, quando a luz passa pela atmosfera da Terra durante o fenômeno, a luz vermelha proveniente do sol é refletida , resultando em um tom avermelhado em nosso satélite natural.

 7 e 8 de Março: Desfile dos Planetas

Saturno será um dos países que participará do
Nasa
Saturno será um dos países que participará do "desfile de corpos celestes" em março de 2018


De acordo com a  National Geographic , o alinhamento entre os planetas Saturno, Marte e Júpiter poderá ser observado no começo do mês de maio, com direito a "visitas" da Lua em cada um deles durante o período.

15 de Fevereiro: Eclipse Solar Parcial

Imagem do fenômeno do eclipse solar total de 2017 fornecida pela NASA
shutterstock
Imagem do fenômeno do eclipse solar total de 2017 fornecida pela NASA


Um eclipse solar parcial poderá ser visto do Brasil em fevereiro. De acordo com o Observatório de Valongo, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), estados da região sul terão a chance de observá-lo, mesmo com visibilidade reduzida.

4, 5 e 6 de Maio: Chuva de meteoritos das Eta Aquáridas


Produzida a partir das partículas deixadas pelo cometa Halley, a chuva de meteoritos das Eta Aquáridas pode ser vista a partir do hemisfério sul . De acordo com o site Sea and Sky , nesta localidade é possível observar até 60 meteoros por hora durante o pico do evento. Enquanto isso, o número de corpos celestes cai pela metade quando observados do outro lado do mundo.

Neste ano, a lua deverá esconder boa parte do espetáculo, mas, com paciência, ainda será possível localizar alguns meteoritos após a meia noite. É aconselhado fugir das luzes de grandes cidades para ter uma visão ainda mais privilegiada do fenômeno.

16 de Julho: O encontro de Vênus com a Lua

Vênus e a Lua ficarão muito próximos no mês de julho, e se você estiver na América do Norte, a visão será privilegiada
Projeto Magellan/JPL/NASA
Vênus e a Lua ficarão muito próximos no mês de julho, e se você estiver na América do Norte, a visão será privilegiada


O Observatório de Valongo também estima que, na metade do mês de julho, nosso satélite natural e o planeta Vênus devem "se encontrar". Durante o pôr do sol, os observadores devem olhar para a lua crescente e descobrir sua incrível proximidade com o segundo planeta do Sistema Solar.

Como explicou a  National Geographic , a América do Norte será a melhor localização para quem quer presenciar este fenômeno: os dois corpos parecerão estar separados por menos de 1.6 graus.

27 de Julho: Eclipse lunar visto em todo o planeta

O eclipse lunar poderá ser visto, total ou parcialmente, de todas as partes do mundo em julho de 2018
Creative Commons/Pixabay
O eclipse lunar poderá ser visto, total ou parcialmente, de todas as partes do mundo em julho de 2018


Em um mês cheio de fenômenos astronômicos, todo o mundo poderá observar o mesmo eclipse lunar dia 27 de julho. Segundo o observatório da UFRJ, o eclipse será total na África, Ásia e sul da Europa, enquanto, no Brasil, poderá ser visto em todo o território, mas apenas de forma parcial.

31 de Julho: Marte se aproximará ao máximo da Terra desde 2003

O planeta Marte ficará o mais próximo da Terra desde 2003 no último dia do mês de julho
Creative Commons
O planeta Marte ficará o mais próximo da Terra desde 2003 no último dia do mês de julho


Um evento inédito em 15 anos acontecerá no final de julho, quando, a partir do dia 27, o planeta Marte se aproximará ao máximo do nosso planeta desde o começo do século. O melhor dia para observar o fato, porém, não será o dia 27, mas quatro dias depois, no último dia do mês.

12-13 de Agosto: Chuva de meteoritos das Perseidas


Famosas por produzirem um grande número de meteoros brilhantes, as Perseidas formam uma das melhores chuvas de meteoros a serem observadas. Segundo o Sea and Sky, o espetáculo acontece todos os anos entre os dias 17 de julho e 24 de agosto, e em 2018, seu pico acontecerá entre a noite do dia 12 e a manhã do dia 13.

11 de Novembro: Asteroide Halloween passará próximo à Terra

Com formato de caveira, este asteroide chamou a atenção de cientistas em 2015. Agora, em 2018, ele voltará a
Reprodução/@DrBicentenario
Com formato de caveira, este asteroide chamou a atenção de cientistas em 2015. Agora, em 2018, ele voltará a "visitar" a Terra


Por fim, as semanas que precederão o Dia das Bruxas serão palco de um dos eventos astronômicos mais esperados: a visita de um asteroide muito peculiar, o Asteroide Halloween .

O corpo celeste 2015 TB145 chamou a atenção de cientistas em outubro de 2015, quando sua passagem nas proximidades da Terra revelou um detalhe curioso: seu formato de caveira. O meteoro fez sucesso na época, e agora, voltou a chamar a atenção já que foi descoberto que, em 2018, ele voltará a “visitar” nosso planeta .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.