Obtidas por meio de um fenômeno chamado lente gravitacional, as imagens podem ajudar astrônomos a testarem teorias sobre a evolução galáctica; leia

A foto do telescópio Hubble, na Nasa, mostra com detalhes como esta distante galáxia era há 13 milhões de anos
Reprodução/Nasa
A foto do telescópio Hubble, na Nasa, mostra com detalhes como esta distante galáxia era há 13 milhões de anos


O telescópio Hubble conseguiu, pela primeira vez, uma fotografia detalhada de uma das galáxias mais antigas do universo. De acordo com a BBC News , as imagens registradas são inéditas porque, normalmente, objetos desta natureza costumam aparecer apenas como “pequenos pontos vermelhos”, diferente do atual registro minucioso da Nasa.

Leia também: Queda de meteorito em Michigan causa terremoto nos EUA e no Canadá

Os detalhes da imagem da galáxia , obtidos através de um fenômeno natural chamado lente gravitacional, devem ajudar cientistas a testarem algumas teorias sobre a evolução galáctica.

“Quase todas as galáxias a esta distância são simplesmente pontos. É uma questão de sorte conseguir que uma delas seja atingida por uma lente da forma certa para conseguir tantos detalhes”, explicou Brett Salmon, um dos autores do estudo, que foi apresentado na 231ª reunião da Sociedade Americana de Astronomia, em Washington D.C, nos Estados Unidos.

Como idade e distância são dois fatores interligados na astronomia , por causa do tempo que a luz demora para atravessar o espaço entre dois pontos analisados, a imagem mostra como o objeto era há cerca de 13 bilhões de anos. Além disso, Salmon ressaltou que será possível determinar o seu formato e atual tamanho por meio dos efeitos das lentes gravitacionais na imagem obtida.

Leia também: Sinais de rádio misteriosos podem estar sendo enviados por aliens, diz estudo

O que possibilitou a fotografia

As chamadas lentes gravitacionais são fenômenos naturais que descrevem a trajetória da luz enquanto ela passa por um grande objeto, entre sua origem e um observador. Este mecanismo cria uma espécie de “lente cósmica de zoom”, que amplifica a imagem do objeto em questão.

“A lente pode ser comparada ao fundo de uma garrafa de vinho, que distorce a imagem de fundo”, exemplificou Salmon, do Instituto de Ciência e Telescópio Espacial em Baltimore, nos Estados Unidos. 

Leia também: Sem contato há dois anos, estação espacial chinesa pode cair na Terra em março

Assim, foi possível perceber que, em comparação com outras galáxias, esta é pequena. Ela tem cerca de um centésimo da massa da Via Láctea e, provavelmente, é uma galáxia que emergiou pouco tempo depois do Big Bang.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.