"Crocodilo esmagador de ossos": conheça um dos maiores predadores do Jurássico

Conhecida como "Razana", espécie tinha mais de sete metros e chegava a pesar uma tonelada, botando medo até mesmo nos poderosos dinossauros
Foto: Reprodução/Fabio Manucci
Um dos maiores predadores do período Jurássico não era um dinossauro, mas, sim, uma espécie de “crocodilo gigante esmagador de ossos”

Um dos maiores predadores do período Jurássico não era um dinossauro, mas, sim, uma espécie de “crocodilo gigante esmagador de ossos”, com os dentes serrilhados assim como os de um T. Rex, de acordo com um novo estudo publicado na revista PeerJ.

Leia também: Criaturas bizarras invadiram a costa oeste dos EUA – e ninguém sabe o porquê

Conhecido como “Razana”, o Razanandrongobe sakalavae era um animal de mais de sete metros de comprimento, que pesava entre 800 kg e uma tonelada. O " crocodilo gigante" era poderosamente musculoso, tinha mandíbulas profundas e maciças, além de dentes fortes o suficiente para esmagar os tendões e os ossos de suas presas.

De acordo com a “CNN”, dado que as evidências fósseis foram encontradas em Madagascar, podemos dizer que o Razana estava no topo da cadeia alimentar de 170 milhões de anos atrás, durante o Jurássico Médio, ou Dogger, período que permanece mal documentado por falta de registros fósseis, de acordo com pesquisadores.

Estudos anteriores, respostas novas

Quem primeiro descreveu o gênero e a espécie, que botava medo até nos poderosos dinossauros, foram paleontólogos italianos, em 2006. Para tanto, se basearam em dentes isolados e um fragmento de osso. Desde então, mais fósseis cranianos foram descobertos e, assim, Simone Maganuco, Cristiano Dal Sasso e Giovanni Pasini puderam responder mais perguntas sobre o Razana em uma nova pesquisa.

Leia também: Torre de crânios descoberta gera dúvidas sobre rituais de sacrifício dos astecas

Em 2006, os três paleontólogos não sabiam se a espécie era um dinossauro semelhante ao Tiranossauro Rex ou se era um “parente desconhecido” dos crocodilos contemporâneos. Contudo, os ossos descobertos mais recentemente continham a chave para o mistério: a Razana não era um dinossauro. Entre suas especificidades estavam as narinas voltadas para frente do focinho, a formação do maxilar inferior e um palato ósseo, assim como dentes que se expandiram de forma lateral.

Diferentemente dos seus parentes répteis modernos, tinha dentes serrados que eram ainda maiores que aqueles encontrados no T. Rex e outros predadores de tamanhos similares. Isso leva os pesquisadores a acreditar que a espécie era caçadora e coletora. Embora não tivesse sido bons corredores, os “crocodilões jurássicos” parecem ter sido formidáveis em criar emboscadas, semelhante ao comportamento oportunista das hienas e dos leões. E, apesar de conseguir nadar para cruzar rios, o Razana era um animal terrestre.

Leia também: "Dentistas neandertais" tentavam tratar dores de dente, aponta novo estudo

Outra característica que difere o Razana do crocodilo moderno é seu crânio profundo e os quatro membros fortes e eretos, tornando-o um predador terrestre, enquanto aqueles que vemos hoje são animais principalmente aquáticos.

Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/2017-07-04/crocodilo-dinossauro.html