Sonda Rosetta pousa em cometa e encerra missão histórica

Missão da Agência Espacial Europeia durou 12 anos e deve contribuir para o melhor entendimento sobre a origem do Sistema Solar; "Hoje é um dia especial e um pouco triste", diz diretor de operações da missão Rosetta
Foto: ESA/ATG medialab
Missão foi lançada em março de 2004 com o objetivo de alcançar o cometa 67P e soltar sobre ele o robô Philae

A sonda Rosetta aterrissou no cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko nesta sexta-feira (30) encerrando uma missão espacial de mais de 12 anos, realizada pela Agência Espacial Europeia (Esa).   

Conforme previsto, seu computador de bordo enviou para a Terra suas últimas imagens, que mostram o solo do cometa 15 segundos antes do impacto, além de dados sobre os gases, compostos químicos e poeira presentes no local que podem contribuir para a descoberta da origem do Sistema Solar.   

Pouco tempo depois do pouso, o cientista Patrick Martin, responsável pela missão Rosetta, anunciou o "sucesso total da descida histórica" da sonda em direção ao cometa e declarou o fim da operação.   

LEIA TAMBÉM:  O discurso da menina que chamou a atenção do mundo para a tensão racial nos EUA

"É o resultado final de um tremendo sucesso científico e técnico da missão", completou. 

Para Paolo Ferri, diretor de operações da missão Rosetta, trata-se de "um dia especial e um pouco triste".   

Minutos antes do encerramento, a Rosetta enviou sua última mensagem no Twitter. "Enquanto me aproximo da superfície, meu instrumento Rosina indica o aumento da pressão de gases ao redor do cometa 67P/ Churyumov-Gerasimenko".   

A missão foi lançada em março de 2004 com o objetivo de alcançar o cometa 67P e soltar sobre ele o robô Philae – o que ocorreu em 2014.

Foto: Esa/Rosetta/NAVCAM
Imagens do cometa 67P/Churyumov–Gerasimenko, nova casa da Rosetta, capturadas entre julho e setembro de 2015


Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/2016-09-30/sonda-rosetta-cometa-missao.html