Nasa cava buracos em deserto mais seco da Terra para entender vida em Marte

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Pesquisadores da agência espacial fazem estudo no deserto de Atacama, no Chile, para avaliar possibilidade de vida no planeta

Cientistas irão ao deserto de Atacama nos próximos quatro anos para estuda viabilidade do projeto
Divulgação/Nasa - 26.02.2016
Cientistas irão ao deserto de Atacama nos próximos quatro anos para estuda viabilidade do projeto

Os cientistas da Nasa, agência espacial norte-americana, estão explorando o deserto de Atacama, no Chile – considerado o lugar mais seco da Terra –, para estudar como seria a vida em Marte, já que o planeta vermelho possui condições parecidas com o local.

Segundo os pesquisadores, a vida no deserto, um ambiente com pouquíssima água e intensa radiação ultravioleta, seria apenas de colônias de micróbios em rochas subterrâneas. O tempo frio e seco em Marte também abre a possibilidade de evidência de vida abaixo da superfície. Mas até os seres humanos conseguirem chegar ao planeta vermelho, de acordo com a agência, conseguir essas amostras demandará uma certa dificuldade e será preciso perfurar buracos e controlar a operação com um robô. 

E esse é o projeto da Nasa, que acaba de concluir sua primeira missão após um mês de trabalho de campo no deserto de Atacama. Apesar de a região ser consideravelmente mais quente do que Marte, o tempo extremamente seco é muito semelhante ao do planeta vermelho. Os cientistas estão fazendo testes de perfurações no local e estudam os limites da vida, o que pode ajudar no futuro em uma ida a Marte.

Mais de 20 cientistas dos Estados Unidos, Chile, Espanha e França acampam no deserto em meio ao calor extremo para realizar os estudos. O trabalho está sendo realizado principalmente na Estação Yungay, de propriedade da Universidade de Antofagasta, no Chile. Sob difíceis condições ambientais, engenheiros e pesquisadores tiveram sucesso ao usar o braço de um robô para adquirir amostras subterrâneas. 

Ao longo dos próximos quatro anos, a Nasa voltará ao Atacama para avaliar a viabilidade do projeto, com o objetivo de procurar mais evidências de vida em Marte. 

Veja também: As 26 letras do alfabeto em imagens da Terra colhidas pela Nasa

1.       Adam Voiland, gerente para mídia social do Earth Observatory (Observatório da Terra) da Nasa, selecionou, entre imagens colhidas por telescópios, satélites e astronautas da agência espacial, 26 fotos que remontam às letras do alfabeto. Foto: Observatório da Terra - Nasa2.  A letra "A" é resultado do traçado do Green River, no Estado americano de Utah, que descreve uma curva acentuada retornando na direção do original. A foto foi tirada a bordo da Estação Espacial Internacional. O "B" é formado de uma imagem do rio Arkansas e o Holla Bend Wildlife Refuge, colhida pelo Operational Land Imager (OLI) no Landsat 8. Foto: Observatório da Terra - Nasa3.A letra "C" foi tirada por um astronauta de uma ilha artificial na parte sul do Barein em 2011. A "D" é a ilha Akimiski, em James Bay, no Canadá, a letra "E", um agrupamento de fitoplâncton na costa da Nova Zelândia. Foto: Observatório da Terra - Nasa4.vales e cadeias de montanhas cobertas de neve no sudeste do Tibete, formando a letra "F". A Ilha Pinaki, na Polinésia Francesa, lembra a letra "G". Foto: Observatório da Terra - Nasa5. Cordilheiras no sudoeste do Quirguistão formam a letra "H"; as ilhas Andaman, um arquipélago que pertence à Índia, formam a letra "I"; a letra "J" é formada pelo recife Reef, perto de Townsville, Austrália. Foto: Observatório da Terra - Nasa6.       A letra "K" é criada nessa imagem de geleiras no Parque Nacional Sirmilik, em Mittimatalik, no Canadá. O satélite Aqua capturou a letra "L" na neve no nordeste dos EUA. Geleiras nas montanhas Tian Shan no nordeste do Quirguistão formaram a letra "M". Foto: Observatório da Terra - Nasa7. Rastros de navios no oceano Pacífico formam a letra "N"; a cratera de meteoro Tenoumer, na Mauritânia, criou a letra "O". Foto: Observatório da Terra - Nasa8.A foz do rio Mackenzie, no Canadá forma a letra "P" e a Cratera Lonar, na Índia, parece formar a letra "Q". Foto: Observatório da Terra - Nasa9. imagem do lago Menendez na Argentina, que forma a letra "R". Nuvens girando sobre o oceano Atlântico formam a letra "S" e um assentamento que se estende ao lado de duas estradas nos Emirados Árabes Unidos faz a forma da letra "T". Foto: Observatório da Terra - Nasa10. O satélite Ikonos capturou uma imagem que forma a letra "U" no Parque Estadual Gooseneck, no Estado americano de Utah. Cinzas na neve em volta do vulcão Shiveluch, na península Kamchatka, na Rússia, lembra a letra "V". Foto: Observatório da Terra - Nasa11.   A letra "W" foi escrita com a poeira pairando em cima do Mar Vermelho e a letra "X" foi vista em uma imagem com cores alteradas na ponta noroeste da geleira Leidy, na Groenlândia. Foto:  Observatório da Terra - Nasa12.   O rio Ugab, na Namíbia, parece formar a letra "Y" e a fumaça de um incêndio pairando sobre o Canadá parece formar a letra "Z". Foto: Observatório da Terra - Nasa


Leia tudo sobre: nasaterramarteciência

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas