Galáxia mais luminosa do Universo é descoberta pela Nasa

Por Ansa |

compartilhe

Tamanho do texto

Galáxia descoberta emite luz equivalente a 300 trilhões de sóis

Galáxia foi formada quando Universo era relativamente novo, há cerca de 13,8 bilhões de anos
Nasa
Galáxia foi formada quando Universo era relativamente novo, há cerca de 13,8 bilhões de anos

A Nasa, a agência espacial norte-americana, descobriu a galáxia mais luminosa do Universo, que emite uma luz equivalente a 300 trilhões de sóis. A novidade foi divulgada na publicação "Astrophysical Journal" pela equipe liderada pelo astrônomo Chao-Wei Tsai. A galáxia foi encontrada através do telescópio espacial Wise e recebeu o nome de Wise J224607.57-052635.0. Ela faz parte do grupo Extremely Luminous Infrared Galaxies (Elirg), formado por 209 galáxias muito brilhantes. 

A luz do sistema de estrelas é gerada a partir de um buraco negro de grandes proporções que está em seu interior. Ele atrai gases, poeira e o restante da matéria para um disco em sua volta, que se aquece a temperaturas de milhões de graus e explode, liberando energias ultravioletas e raios-x.

Leia também:

Satélite capta a maior galáxia em espiral já registrada

Telescópio Hubble fotografa galáxia mais distante já observada

Essa luz é bloqueada por bolas de poeira que, quando aquecidas, soltam uma radiação infravermelha perceptível pelo telescópio. Buracos negros desse tamanho são encontrados com facilidade, mas raramente em galáxias tão "primitivas".

A luz da Wise J224607.57-052635.0 demorou cerca de 12,5 bilhões de anos para alcançar a Terra, o que significa que a galáxia foi formada quando o Universo ainda era relativamente novo, há cerca de 13,8 bilhões de anos.

Leia tudo sobre: galáxiauniversonasaastronomiaciência

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas