Mistério de lua que balança intriga cientistas

Por BBC Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Cientistas acreditam que Mimas, satélite de Saturno que parece 'estrela da morte' de 'Guerra nas Estrelas', tem água no interior

BBC

O interior de Mimas, uma das 62 luas conhecidas de Saturno, pode conter água, de acordo com um novo estudo.

Dia 10: Nasa divulga foto do Sol com aparência de abóbora de Dia das Bruxas

NASA/JPL
Antes conhecida por parecer com a "Estrela da Morte" de "Guerra nas Estrelas", Mimas agora chama a atenção por poder conter um oceano subterrâneo


Dia 9: Britânicos abrem centro de meteorologia espacial para analisar tempestade solar

Famosa por causa do formato parecido com a "Estrela da Morte" do filme Guerra nas Estrelas, o satélite apresenta uma espécie de tremor, um movimento oscilante que, segundo astrônomos, é duas vezes maior que o esperado para uma lua com estrutura regular e sólida.

Para os especialistas há duas explicações para o fenômeno de oscilação de Mimas: ou a lua tem um imenso oceano subterrâneo ou tem um núcleo rochoso em formato de bola de rúgbi.

O estudo sobre Mimas foi publicado por um grupo de astrônomos dos Estados Unidos, França e Bélgica na revista Science Magazine.

A existência de água é tida por astrônomos como um dos principais requisitos para a existência de vida em outros planetas.

Interior exótico

A lua de Saturno tem cerca de 400km de diâmetro e é quatro vezes menor que a terrestre. Astrônomos dizem que oscilações na órbita de Mimas tinha desvios de até 6km, o dobro do que se esperava para uma lua com seu porteOs astrônomos basearam seus cálculos em fotos de alta resolução de Mimas enviadas pela sonda espacial Cassini.

A sonda foi enviada ao planeta dos anéis em 1997 e uma de suas principais descobertas foi justamente que Saturno tinha muito mais luas que se supunha - no ano de seu lançamento, astrônomos acreditavam que apenas 18 satélites orbitavam o segundo maior planeta do sistema solar.

Além de construir um modelo em 3-D de Mimas com o auxílio de centenas de imagens de diversos ângulos, os astrônomos mapearam diversos pontos da superfície da lua.

"Depois de examinar a superfície de Mimas, encontramos diversos tremores nos polos", explicou um dos autores do estudo, Radwan Tajeddine, da Universidade de Cornell (EUA).

Tremores não são incomuns em luas: a Lua terrestre, por exemplo, também passa por pequeno balanços que a fazem mostrar diferentes ângulos de sua superfície com o passar do tempo. Mas Tajeddine e seus colegas descobriram que o vaivém pendular de Mimas é de 6 km, o dobro do que se pode esperar de uma lua com o tamanho e a órbita de Mimas.

A descoberta surpreendeu os astrônomos, para quem Mimas era apenas uma rocha congelada.

Leia tudo sobre: mimassaturnoluaguerra nas estrelaslua da morteuniversidade de cornelleua

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas