Abominável Homem das Neves pode ser um simples urso, diz cientista

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Estudo realizado na Universidade de Oxford baseou sua descoberta em exames de DNA em pelos de animais

BBC
Suposta pegada de Ieti; cientista acredita que espécie seja híbrido entre ursos polares e marrons

Pesquisas a partir de amostras de DNA concluíram que o lendário Yeti, o "abominável homem das neves", parece ser, na verdade, uma subespécie de um urso polar marrom.

Conheça a nova home do Último Segundo

O pesquisador Bryan Sykes, professor de genética da Universidade de Oxford, testou amostras de pelos de criaturas que acreditava-se ser Yetis, nas montanhas do Himalaia.

O resultado dos testes mostrou semelhanças das criaturas com um antigo urso polar norueguês. Isso levou Sykes e sua equipe a pensar que uma subespécie desses ursos nas partes mais altas do Himalaia pode ter sido confundida com o mitológico "abominável homem das neves".

Para Sykes, a hipótese mais provável é que essa subespécie seja um híbrido entre o urso polar e o urso marrom.

TV iG: Leilão vende pele do Abominável Homem das Neves

"Acho que esse urso, que ninguém viu vivo, pode ainda estar por aí e ter muito (do material genético) do urso polar nele", disse o pesquisador à BBC. "Pode ser um tipo de híbido cujo comportamento seja diferente dos ursos normais - que é o que alegam as testemunhas. Essa pode ser a origem do mistério e da lenda."

Testes

Sykes examinou o DNA de dois animais não identificados, um de Ladakh (no norte da Índia, oeste do Himalaia) e um do Butão (1,2 mil quilômetros a leste).

Os resultados foram comparados aos genomas de outros animais, a partir de um banco de dados de sequenciamento de DNA.

O pesquisador diz que houve 100% de compatibilidade com uma amostra de uma mandíbula de um urso polar de Svalbard, Noruega, de 40 mil a 120 mil anos atrás - uma época em que o urso polar e o urso marrom começavam a se separar como espécies distintas.

As duas espécies têm parentesco próximo e costumam acasalar entre si quando seus territórios se sobrepõem.

A amostra de Ladakh veio de restos mumificados de uma criatura alvejada por um caçador 40 anos atrás; a segunda amostra veio de um pelo, encontrado em uma floresta de bambu por cineastas exploradores, há cerca de dez anos.

Surpresa

Sykes se disse surpreso com os resultados dos testes e afirmou que é necessário investigar mais para interpretá-los plenamente.

Segundo o pesquisador, a descoberta não significa que "ursos polares (de eras) antigas estão vagando pelo Himalaia", mas que uma subespécie marrom de ascendência comum com esses ursos pode ser responsável pelos relatos e pegadas relacionados ao Yeti.

"Ou pode ser que tenha havido uma 'hibridização' mais recente entre o urso marrom e um descendente do antigo urso polar", afirmou.

Em 2008, cientistas americanos examinaram pelos que testemunhas disseram à BBC serem de um Yeti.

Os cientistas concluíram na época que os pelos - obtidos no nordeste do estado indiano de Meghalaya - pertenciam na verdade a uma espécie de cabra himalaia.

Leia tudo sobre: abominável homem das nevesyetiursoreino unido

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas