Cientista divulga gravação de idioma que deu origem a línguas europeias

Por BBC | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Acredita-se que idioma protoindo-europeu era falado nas estepes da Eurásia há 6,5 mil anos

BBC

Wikimedia Commons
Imagem mostra hipótese de Kurgan sobre como a cultura e a língua se espalharam pela Europa e Ásia

Cientistas dizem ter conseguido, pela primeira vez, criar um registro fonético de um antigo idioma falado por nosso ancestrais há quatro mil anos.

Acredita-se que o idioma, conhecido como PIE (língua protoindo-europeia), era falado entre 4.500 e 2.500 a.C. na Europa e na Ásia, e deu origem a línguas atuais como o português.

Em 1868, o linguista alemão August Schleicher reconstruiu um vocabulário da PIE e escreveu uma fábula no idioma, chamada A ovelha e os cavalos.

Escute a gravação da fábula na língua protoindo-europeia: 


Em uma gravação, o linguista Andrew Byrd, da Universidade de Kentucky, nos Estados Unidos, lê a fábula em uma simulação da língua.

Aproximação educada
A língua protoindo-europeia teria sido um ancestral comum das línguas indo-europeias.

Uma descrição desta protolíngua, feita a partir da observação sobre as semelhanças e diferenças sistemáticas entre as línguas indo-europeias, é tida como uma das grandes realizações dos linguistas a partir do início do século 19.

Leia mais: 
Cientistas alertam que línguas estão sumindo mais rapidamente
Linguista encontra uma língua em sua infância
Dicionário de língua morta há 2 mil anos é completado após 90 anos de pesquisas

Apesar de não haver registro concreto da PIE, Byrd recriou a fala baseada no som de palavras antigas de idiomas indo-europeus como latim, grego e sânscrito.

Não há maneira de criar uma versão definitiva da língua, e Byrd disse à BBC Brasil que sua pronúncia é uma aproximação baseada em uma "visão particular de como os sons seriam pronunciados."

A fábula foi primeiramente escrita em alemão, para depois ser traduzida para PIE como uma forma de experimentar o vocabulário.

"As línguas diferem em como elas combinam os sons, e elas usam essas combinações para criar novas palavras", contou Byrd.

Leia também:
Altitude influencia a forma de falar, diz estudo
Continuidade genética entre bascos e ancestrais explicaria idioma único
Urbanização no cerrado altera idioma dos índios Xerente
Estudo mostra que a origem dos idiomas europeus está na Turquia
Morte de índia extingue idioma e cultura de tribo amazônica

A gravação foi publicada na versão online da revista Archaeology, como parte de um estudo baseado em descobertas arqueológicas ligadas a tradições da cultura indo-europeia.

Apesar do interesse gerado por sua gravação, Byrd diz que não tem intenção de fazer outras, principalmente porque ele teria que criar novas histórias que ainda não foram escritas.

A mesma fábula é usada por outros linguistas e é atualizada à medida que mais descobertas são feitas sobre a língua.

Controvérsias
As línguas indo-europeias descendem de um idioma comum que deu origem tanto às línguas europeias quanto às asiáticas. Algumas das muitas línguas modernas que provêm da família indo-europeia incluem inglês, sueco e persa.

"Há 6.500 anos, farsi (persa) e inglês eram a mesma língua. Isso é muito legal, e te dá um sensação de união", disse Byrd ao site de notícias Huffington Post.

Devido à falta de informação disponível, a PIE é um tema bastante discutido entre pesquisadores.

Byrd acredita que a PIE provavelmente foi falada nas estepes da Eurásia há cerca de 6.500 anos, mas outros pesquisadores defendem a teoria de que ela teria sido falada na Turquia milhares de anos antes.

Provavelmente nunca saberemos o verdadeiro som da PIE, e Byrd brincou dizendo que a única maneira de criar uma gravação definitiva seria com a criação de uma máquina do tempo.

Leia tudo sobre: idiomaslínga mortalíngua antigalinguística

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas