Leão mata tratador em zoológico da Etiópia

Por BBC |

compartilhe

Tamanho do texto

Funcionário deixou a jaula aberta quando zoo estava fechado para o público

BBC

BBC
Tratador foi morto por leão após esquecer porta da jaula aberta, dizem autoridades

Um tratador foi morto por um leão em um zoológico de Adis Abeba, a capital da Etiópia, após esquecer a porta da jaula do animal aberta.

O leão, chamado de Kenenisa, mordeu Abera Silsay, de 51 anos, no pescoço. O ataque durou entre 15 e 20 minutos.

Leia também:
Zoo argentino causa polêmica ao permitir entrada em jaulas de tigre
Leopardo ataca guarda florestal na Índia

O zoológico havia sido criado em 1948 para abrigar filhotes de leão do emperador Haile Selassie.

Tiros disparados

O correspondente da BBC em Adis Abeba, Emmanuel Igunza, afirmou que horas após o ataque, na manhã desta segunda-feira, um sapato da vítima permanecia ao lado do leão de 7 anos de idade.

O estabelecimento, que recebe cerca de 2.000 pessoas diariamente, estava fechado para o público.

Guardas tentaram assustar o leão disparando para o alto, mas não adiantou, segundo Igunza.

Abera foi morto enquanto limpava a jaula do animal.

"Ele entrou na jaula número 10 onde Kenenisa vive e esqueceu de fechar a porta (da câmara onde o leão dorme)", disse o diretor geral do zoológico Musie Kiflom à France Presse.

"O leão veio e o atacou", disse.

Musie Kiflom disse que a polícia foi chamada para ajudar, mas foi "muito difícil salvar nosso colega".

O zoológico abriga 15 leões capturados na Etiópia. Eles são mantidos em jaulas, mas autoridades do país pretendem transferir o complexo para um local maior.

Foi o segundo episódio de morte de tratador por leões no local em 17 anos. O diretor afirmou que o zoológico melhorará o treinamento de seus funcionários.

"Temos que atualizá-los sobre como proteger os animais, como trabalhar com eles, mantê-los e limpá-los."

Leia tudo sobre: zooleãomorte

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas