Cientistas descobrem que planta de origem pré-histórica tem esporos saltitantes

Por BBC |

compartilhe

Tamanho do texto

Movimento dos esporos da cavalinha varia de acordo com a umidade do ambiente

BBC

Pesquisadores franceses descobriram uma característica inusitada em uma planta de origem pré-histórica que existe até hoje.

A Equisetum, nome que que em latim significa cauda de cavalo, é conhecida no Brasil como "cavalinha". É uma das plantas mais antigas do mundo, encontrada em vários cantos do planeta.

A cavalinha é uma planta perene, não possui flores, nem sementes e se reproduz através da liberação de esporos, que se expandem e se contraem conforme alterações de umidade - um comportamento parecido ao cabelo cacheado.

Observado sob o microscópio, o movimento é tão rápido que faz com que as pequenas estruturas da planta "pulem e andem".

Associados ao vento, os "saltos e passos" dos esporos, que são responsáveis pela reprodução da planta, ajudam a "cavalinha" a espalhá-los melhor - algo que os cientistas consideram uma grande vantagem evolutiva.

Leia também:

Samambaias lançam esporos com o uso de catapultas

Atirando para o alto para sobreviver

Leia tudo sobre: ciênciaplantacavalinhaesporospesquisa

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas