Dependências subterrâneas dos empregados foram encontradas por acaso nas ruínas da Villa Adriana em Tivoli

Villa Adriana em Tivoli: descoberta inesperada de
Ansa
Villa Adriana em Tivoli: descoberta inesperada de "cidade" para os empregados

Uma cidade subterrânea foi descoberta nas ruínas da Villa Adriana, a mansão construída para o imperador romano Adriano (76-138 d.C.) em Tivoli, província de Roma.

A cidade submersa sob o complexo palaciano do século II poderá em breve ser visitada pelos turistas.

Leia também:
Cotidiano de Roma Antiga ganha vida em mostra sobre Pompeia e Herculano
Burocracia italiana ameaça preservação de Pompeia
Arqueólogos encontram acampamento romano de 2000 anos na Alemanha
Mosaico de 16 metros é revelado abaixo de antigas termas em Roma

A existência desta cidade não era totalmente desconhecida, porém esta descoberta por parte dos arqueólogos que exploram o local desde 2008, foi casual e inesperada.

Os guardas do parque tinham descoberto uma rachadura no terreno, coberta por arbustos, e quando foram limpar o local perceberam que se tratava de uma passagem para uma grande cavidade natural, usada antigamente como parte de uma série de corredores subterrâneos que se comunicavam entre si e com as diversas alas do palácio de Adriano.

Para os arqueólogos, a rede de corredores subterrâneos reflete a suntuosidade do palácio na superfície.

Os servos não precisavam transitar pelos locais de ócio e repouso dos convidados do imperador, e podiam receber os alimentos necessários através de verdadeiras ruas que de fora do parque chegavam diretamente nas cozinhas da mansão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.