O Alma, que fica no deserto do Atacama, fotografou massa de poeira e gás em torno de estrela recém-nascida

O material ejetado da estrela (em laranja e verde e em rosa e azul) é composto por poeira e gás e é expelido em velocidades altíssimas
ESO/ALMA (ESO/NAOJ/NRAO)/H. Arce, Bo Reipurth
O material ejetado da estrela (em laranja e verde e em rosa e azul) é composto por poeira e gás e é expelido em velocidades altíssimas

O Telescópio Alma capturou uma imagem em close-up de uma estrela brilhante recém-nascida, expelindo gás e poeira

A estrela observada pelo Telescópio Alma fica a 1400 anos-luz de distância da Terra
ESO/Bo Reipurth
A estrela observada pelo Telescópio Alma fica a 1400 anos-luz de distância da Terra

As imagens impressionantes mostram o material sendo ejetado da estrela a velocidades altíssimas, brilhando enquanto se funde às nuvens de gás e poeira dos arredores. Os astrônomos dizem que os jatos iluminados são os mais rápidos já registrados e geram mais energia do que se imaginava anteriormente.

Conheça outras descobertas do telescópio chileno:
Alma capta imagem de galáxias em colisão
Estrutura em espiral revela segredos da morte de uma estrela
Astrônomos detectam açúcar ao redor de uma estrela jovem
Telescópio descobre correntes de gás que formam planetas


A massa brilhante é chamada de objeto Herbig-Haro, ganhou o nome de HH 46/47 e fica a 1400 anos-luz de distância, na Constelação de Vela.

Veja o vídeo:


O Alma tem 66 antenas que exploram o Universo mediante as ondas radiais emitidas pelas galáxias, estrelas e outros corpos celestes, não captadas pelos telescópios ópticos e infra-vermelhos que percebem a luz visível. O instrumento está situado na planície Chajnantor, no deserto do Atacama, a 5.000 metros de altitude.

O radiotelescópio é o primeiro projeto astronômico do qual participam Europa, Estados Unidos e Japão, em colaboração com o Chile.

Veja outras imagens do espaço:

(Com informações da AP)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.