Paleontólogos descobrem cauda de dinossauro no México

Por Reuters | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Equipe descobriu em deserto do norte do México uma cauda de cinco metros de um hadrossauro

Reuters

AP
A cauda completa pertenceu a um hadrossauro, conhecido como dinossauro bico-de-pato

Uma equipe de paleontólogos descobriu os restos fossilizados da cauda de um dinossauro de 72 milhões de anos em um deserto do norte do México, informou o Instituto Nacional de Antropologia e História do México (Inah).

Além de estar excepcionalmente preservada, a cauda de cinco metros foi a primeira já achada no México, disse Francisco Aguilar, diretor do Inah no Estado de Coahuila, fronteira com os EUA.

Leia também:
Nova espécie de dinossauro 'narigudo' é descoberta nos EUA
Exposição em Londres revela mistério das cores dos dinossauros

A equipe, composta por paleontólogos e alunos da Inah e da Universidade Nacional Autônoma do México (Unam), identificou o fóssil como sendo de um hadrossauro, ou dinossauro bico-de-pato.

A cauda, achada perto da pequena localidade de General Cepeda, provavelmente abrangia até metade do comprimento do animal, segundo Aguilar.

Galeria: os novos dinossauros

Os cientistas encontraram 50 vértebras intactas da cauda, após passarem 20 dias no deserto removendo lentamente a rocha sedimentar que encobria os ossos. Ao redor da cauda estavam espalhados outros ossos fossilizados, incluindo um do quadril do dinossauro, segundo a Inah.

De acordo com o Inah, caudas de dinossauros são relativamente raras de serem encontradas. A descoberta pode contribuir para o entendimento sobre a família dos hadrossauros, e auxiliar pesquisas sobre doenças que afetavam os ossos dos dinossauros, semelhantes aos dos humanos, segundo Aguilar.

Leia tudo sobre: paleontologiaméxico

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas