'Tsunami' varre superfície solar a 400 km/s

Por BBC |

compartilhe

Tamanho do texto

Fenômeno permitirá entender como partículas geradas na erupção solar afetam sistemas de comunicação na Terra

BBC

Dois satélites registraram um "tsunami" se espalhando pela superfície do Sol depois de uma descarga de matéria chamada Ejeção de Massa Coronal – erupções de gás em alta temperatura.

Esse "tsunami" é gerado após a erupção solar e caracteriza-se por um campo magnético em suspensão e gás ionizado em alta temperatura, que varre a superfície solar a uma velocidade de 400km por segundo.

A análise deste fenômeno permitirá aos cientistas prever qual o impacto das ejeções de massa coronal para a Terra. Se direcionadas a nosso planeta, as partículas geradas na erupção solar podem afetar sistemas de comunicação, redes de transmissão de energia e gerar intensas auroras no céu.

Leia mais:

Cientistas avaliam consequências das tempestades solares

Supertempestade solar pode matar milhões, diz relatório nos EUA

Estes lançamentos enormes de energia magnética – conhecidos como "super flares" (super chamas, na tradução literal) – podem danificar a atmosfera de um planeta em órbita nas proximidades, colocando em risco as formas de vida que eventualmente residam ali. Felizmente as "super flares" são muito menos frequentes em estrelas de baixa rotação, como nosso Sol.

Assista às imagens registradas pelos satélites:


Leia mais notícias de ciência

Leia tudo sobre: tempestades solaressolespaço

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas