Robô não reage a comando de voz mas pode responder cem questões selecionadas em uma tela

BBC

O robô Asimo, da Honda, enfrentou problemas para reconhecer gestos humanos em seu primeiro dia de trabalho como guia do Museu de Ciência Miraikan, em Tóquio, no Japão. Segundo a agência de notícias Associated Press, a máquina teve dificuldade para diferenciar entre os gestos dos visitantes que levantavam a mão para fazer uma pergunta daqueles que levantavam o braço para fazer uma foto.

Veja também:  Réplica do robô R2-D2 encanta crianças em feira na Polônia

O robô não reage a comando de voz mas pode responder a cem questões selecionadas em uma tela sensível ao toque. Mas, durante a demonstração, a máquina travou e repetiu várias vezes "quem quer fazer uma pergunta ao Asimo?" quando as pessoas apontaram suas câmeras para ele.

Robô guia de museu em Tóquio
BBC Brasil
Robô guia de museu em Tóquio

"Agora ele consegue reconhecer uma criança acenando, mas não consegue compreender o significado do aceno", afirmou o especialista em tecnologia robótica da Honda Satoshi Shigemi. Mesmo assim, Asimo vai continuar no museu japonês nas próximas quatro semanas, trabalhando em regime de experiência.

O robô Asimo está sendo desenvolvido no Japão desde 1996. Para o professor Chris Melhuish, diretor do Laboratório Britânico de Robótica na Universidade do Oeste da Inglaterra, a interação com humanos é o próximo grande passo para o setor.

"Não se trata apenas de fazer o robô obediente, é fazer com que tenha inteligência social avançada. Se um robô está entregando algo quente ou pontudo a você, por exemplo, ele precisa perceber se tem ou não a sua atenção", afirmou o cientista à BBC no ano passado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.