Opportunity encontra possíveis sinais de condição de vida no passado em Marte

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Rocha analisada por veículo explorador contém amostras de barro formado em água não ácida, ambiente potencialmente adequado para o desenvolvimento da química da vida antiga

Reuters

Uma rocha marciana analisada pelo veículo explorador de Marte (Rover) Opportunity contém amostras de barro formado em água não ácida, um ambiente potencialmente adequado para que a química da vida antiga se desenvolva.

Dia 30: Formato arredondado de pedras indica que já houve água corrente em Marte

Nasa
Opportunity foi lançado em 2003 para estudar o solo de Marte

Em 2012: Robô Opportunity completa 8 anos de missão em Marte

O Opportunity, movido a energia solar, pousou em Marte em janeiro de 2004, no que se esperava que fosse uma missão de 90 dias, para buscar sinais de que já houve água no planeta. Ele e um segundo rover, o Spirit, que sucumbiu ao inóspito ambiente marciano há três anos, tinham encontrado rochas modificadas por água altamente ácida.

Embora existam micróbios que gostam de acidez na Terra, cientistas suspeitam que os blocos químicos de construção de vida precisem de condições mais neutras para evoluir e se transformar em vida.

"O difícil em relação a um ambiente ácido é que acreditamos que seja extremamente difícil conseguir uma química pré-biótica, o tipo de química que pode levar à origem da vida," disse  durante uma teleconferência na sexta-feira Steve Squyres, da Universidade de Cornell e principal cientista das missões Opportunity e Spirit.

"O que é interessante nessa descoberta é que ela aponta para um pH neutro em um momento muito cedo na história marciana," acrescentou.

"O que temos aqui é uma química muito diferente. Essa é uma água que podemos beber," disse Squyres. "Essa é a prova mais forte de água (não ácida) de pH neutro, que foi encontrada pelo Opportunity", acrescentou.

O Opportunity levou três anos para chegar à borda da chamada Endeavour Crater (Cratera Endeavour), onde examinou, entre outros objetos, uma pequena rocha chamada Esperance.

2011: Robô Opportunity chega à cratera Endeavour em Marte

Foram necessárias sete tentativas até que a Opportunity conseguisse se posicionar adequadamente para arranhar a superfície de rocha e ver o que havia embaixo. Ao contrário do Rover Curiosity, da Nasa, que pousou no lado oposto de Marte em agosto, o Opportunity não tem nenhuma perfuradora ou laboratório químico a bordo para obter e analisar amostras.

Infográfico: Conheça toda a tecnologia do Curiosity

Em vez disso, ele usa seus instrumentos para pesquisar mineralogia básica. Os cientistas descobriram que Esperance contém argilas ricas em alumínio, um sinal revelador de que a água neutra correu sobre a rocha.

O Opportunity está agora se encaminhando para o sul, ao longo da borda da Cratera Endeavour, em direção a uma pilha de rochas que poderão fornecer mais pistas sobre a transição de Marte de um mundo quente e úmido, para o deserto frio, seco e ácido que existe atualmente. Cientistas esperam que o Opportunity chegue lá até 1º de agosto.

Leia tudo sobre: marteopportunitycuriosity

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas