Formigas mudam de função na colônia à medida que envelhecem

Por The New York Times |

compartilhe

Tamanho do texto

Estudo suíço identificou três funções dos insetos dentro da colônia, divididas de acordo com a idade de cada indivíduo

Alessandro Crespi
Formigas marcadas usadas durante o experimento de Crespi

Formigas mudam de função à medida que envelhecem, passando de cuidadoras a limpadoras e, em seguida, forrageiras, de acordo com um novo estudo que acompanhou mais de mil formigas por 41 dias.

"Você pode ver uma distinção clara entre os três grupos", disse Alessandro Crespi, engenheiro de computação do Instituto Federal Suíço de Tecnologia, e um dos autores do estudo publicado no periódico Science.

Leia:
Cientistas criam robôs que se comportam como formigas
O apocalipse zumbi já está acontecendo
Estudo mostra que 'anéis de fadas' são criados por cupins

Crespi e seus colegas usaram dados de mapas de calor para monitorar formigas carpinteiras em seis colônias.

"Nós colocamos códigos de barras nas formigas manualmente e usamos uma câmera infravermelha de alta resolução para obter uma imagem a cada dois segundos", disse ele. As formigas foram mantidas no escuro para simular um ambiente natural.

Estas imagens foram convertidas em grandes conjuntos de dados. Quando os pesquisadores analisaram os dados, descobriram que as formigas são, na maioria, cuidadoras. Elas ficam próximas ao interior do ninho e garantem que as larvas e pupas tenham comida suficiente. Formigas de meia-idade patrulham continuamente a colônia para verificar que a mesma esteja em ordem e garantir que esteja limpa.

"As formigas são muito limpas", disse Crespi. "Há uma pilha de lixo em um lugar específico, e cada formiga morta ou qualquer tipo de lixo é movido para essa pilha."

O trabalho mais perigoso é o forrageio (busca de alimentos), uma vez que exige deixar o ninho e encontrar o mundo exterior, disse Crespi. Esse é um trabalho para as formigas mais velhas da colônia.

Usando sua técnica de códigos de barra e câmeras, os pesquisadores esperam aprender mais sobre como as formigas realizam uma infinidade de tarefas sem a orientação de um líder. "Não é a rainha que coordena as formigas", disse Crespi.

Leia tudo sobre: insetosformigascomportamento animal

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas