Canadá importa casal de pandas da China

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

O macho Da Mao e a fêmea Er Shun chegarão ao Canadá na segunda-feira (25) vindos em um avião especialmente fretado. São os primeiros da espécie no país em quase 30 anos

Divulgação
O macho Da Mao, de 5 anos: água, bambu e brinquedos para a longa viagem da China ao Canadá

Er Shun e Da Mao estão sendo muito aguardados no zoológico de Toronto. Os dois pandas gigantes chegarão da China nesta segunda-feira (25) após uma viagem de quase 24 horas, com uma parada no Alasca, para uma estada de dez anos (cinco em Toronto e cinco em Calgary) em uma operação que exigiu o fretamento de um avião só para o casal de animais.

Uma equipe de sete pessoas (incluindo dois técnicos e um veterinário) está transportando os animais em um avião emprestado pela Federal Express. No avião, os pandas viajarão dentro de uma espécie de jaula feita de plexiglass, com bambu e água à vontade, e brinquedos para se distraírem. São 15 horas de voo, além da escala no Alasca para reabastecimento da aeronave e troca da equipe. A empresa também promete agilidade no desembaraço alfandegário dos pandas, para que eles não se estressem além do necessário.

A empresa também se comprometeu a transportar 900 quilos de bambu por semana, em três voos por semana, vindos do zoológico de Memphis, durante os próximos dez anos, para a alimentação dos pandas.

Divulgação
É em uma jaula de plexiglass como esta em que Er Shun e Da Mao estão viajando da China ao Canadá

O empréstimo começou a ser costurado no ano passado após um pedido oficial do primeiro-ministro canadense ao governo chinês em 2012. É a primeira vez em 28 anos que o Canadá terá pandas em seus zoos, ao custo de um milhão de dólares canadenses por ano (cerca de R$ 1,96 milhão) que segundo Maria Franke, curadora de Mamíferos do Zoo de Toronto, serão usados pelo governo chinês em seus esforços de conservação da espécie.

Além de colocar Er Shun, de seis anos, e Da Mao, de cinco, para exibição, os técnicos da instituição pretendem tentar cruzá-los quando entrarem em idade reprodutiva, daqui a dois ou três anos, naturalmente ou por inseminação artificial. Também serão feitas pesquisas sobre a reprodução da espécie, sua fisiologia e alimentação. De acordo com Maria, Er Shun é dócil e adora interagir com humanos, enquanto Da Mao é ativo e carinhoso.

Leia mais:
Análise de hormônios explica dificuldade para reprodução dos pandas
Técnica torna programas de reprodução de pandas em cativeiro mais eficientes
Cientistas descobrem 'superantibiótico' em sangue de panda
Fósseis podem ser os ancestrais mais antigos do panda gigante
Sete filhotes de panda são fotografados juntos pela primeira vez

“Pandas são um símbolo dos esforços globais de conservação de todas as espécies ameaçadas, e com eles, pretendemos aumentar a atenção para nossos próprios animais em risco,” explicou Maria ao iG. Calcula-se que existam 2000 pandas em ambiente selvagem e outros 300 em cativeiro, em todo o mundo.

O zoológico está preparando uma nova área para sua exibição ao público apenas no fim de maio – é necessário um tempo de quarentena dos animais e outro para sua adaptação ao novo lar. É esperado um aumento de 300 a 500 mil visitantes ao 1,4 milhão que o zoo já recebe anualmente.

É a quinta vez que a Federal Express transporta pandas gigantes da China para zoológicos na América do Norte e na Europa. A companhia já fez o transporte de diversos animais, como cavalos, tartarugas marinhas, leoas, hipopótamos, elefantes e tigres.  

Leia tudo sobre: pandaschinacanadáanimaisextinção

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas