Confirmado: partícula descoberta no Cern em julho é o Bóson de Higgs

Por iG São Paulo | - Atualizada às

Texto

Físicos do Cern afirmaram em uma conferência que não há mais dúvidas que se trata da chamada 'partícula de Deus'

AP/Cern
Colisão de prótons registrada no CMS em 2011: análise dos dados confirmou descoberta do Bóson de Higgs

A dúvida, se é que ela existia, acabou: os físicos do Centro Europeu de Pesquisa Nuclear (na sigla em francês, Cern) anunciaram nesta quinta-feira (14) que após uma extensa análise de dados a partícula subatômica descoberta em julho de 2012 é realmente o Bóson de Higgs, previsto em teoria em 1964, e é considerado uma das peças fundamentais de formação do Universo.

Enquete: Bóson de Higgs é o maior feito científico de 2012, dizem leitores do iG  

A partícula, conhecida popularmente como partícula de Deus, faz parte do mecanismo que dá massa a toda a matéria, e ganhou seu nome por causa de Peter Higgs, um dos físicos que postularam sua existência.

Relembre: Cientistas anunciam descoberta de possível Bóson de Higgs  

No ano passado, os cientistas do Cern anunciaram a descoberta de uma partícula 'parecida com o Higgs', mas que não chegaram a confirmar que se tratava do Bóson com 100% de certeza. Mas hoje os físicos anunciaram em um comunicado em um congresso de Física nos Alpes italianos, após um análise cuidadosa de um ano de dados produzidos pelo Grande Colisor de Hádrons (na sigla em inglês, LHC) que sim, trata-se mesmo do Bóson.

Entenda:
Perguntas e respostas sobre o Bóson de Higgs
Professora de Harvard explica o que é o bóson de Higgs e como ele afeta a Física 

"Para mim está claro que estamos lidando com um bóson de Higgs, embora tenhamos ainda um caminho longo até saber que tipo de bóson ele é," disse Joe Incandela, físico que chefia uma das duas equipes do Cern que lidam com o tema, cada uma com cerca de 3.000 cientistas.

A existência do Bóson confirma a teoria de que os objetos ganham seu tamanho e forma quando seus átomos e elétrons interagem em um campo de energia que contém bósons de Higgs. Quanto mais eles atraem esse campo, maior sua massa vai ser, de acordo com a teoria.

Mas, ainda está em aberto, segundo o comunicado do Cern, se este é o bóson esperado na teoria original ou se o mais leve de vários, como está previsto em outras hipóteses que ampliam o modelo de Higgs.

Leia também:
Cientistas brasileiros comemoram descoberta de possível Bóson de Higgs
Bóson de Higgs esvazia o bolso de cientistas célebres
Satyendranath Bose e Abdus Salam, os heróis esquecidos do Bóson de Higgs
É agradável ter razão de vez em quando, diz Peter Higgs 

Mas, por enquanto, está estabelecido que o Bóson de Higgs existe, de alguma forma.

A confirmação coloca o Bóson de Higgs, seus teóricos e descobridores como concorrentes fortes ao Nobel de Física deste ano, mas ainda não se saberia se ele iria apenas para Peter Higgs e seus colegas proponentes da teoria, ou para os milhares de cientistas do Cern, ou se para todos eles.
 

Fabiola Gianotti, porta-voz do ATLAS, e Joe Incandela, porta-voz do CMS, examinam os resultados de seus experimentos durante seminário no Cern. Foto: APCientistas do Fermilab, nos EUA, aplaudem aplaudem enquanto assistem à transmissão dos resultados do Cern, na Suíça: anos de trabalho em busca do Bóson renderam frutos. Foto: Peter Wynn Thompson/The New York TimesParticipantes de seminário aplaudem anúncio de nova partícula subatômica que pode ser o bóson de Higgs. Foto: APGráfico mostra colisão de partículas no experimento CMS no Grande Colisor de Hádrons, na Suíça. Foto: AFPO físico Peter Higgs chega ao seminário onde anunciaram que foi descoberta uma partícula que pode ser a confirmação de sua teoria. Foto: APCentro de controle do Cern no início das operações do LHC. Foto: Fabrice Coffrini, Pool via The New York TimesMural pintado por Josef Kristofoletti do lado de fora do ATLAS mostra como seria a aparência de um Bóson de Higgs. Foto: APFoto de 2007 mostra o Grande Colisor de Hádrons. Foto: APeducação LHC. Foto: Getty ImagesLHC. Foto: APlhc. Foto: AFPCientistas comemoram o sucesso do primeiro experimento com o LHC, maior acelerador de partículas do mundo. Foto: APCom 27 km, o acelerador de partículas é uma estrutura circular construída a 100 metros de profundidade. Foto: Getty Images


A busca pelo Higgs motivou a construção do acelerador de partículas LHC, que custou 10 bilhões de dólares (cerca de 20 bilhões de reais), que funciona em um túnel subterrâneo de 27 quilômetros de circunferência na fronteira entre Suíça e França. Ele gera colisões de partículas subatômicas em alta energia para determinar como estas adquirem massa.

(Com informações da AP)

Leia tudo sobre: bóson de higgsbósonhiggscernlhcfísicapartícula de deus
Texto

notícias relacionadas