Análise 'indica fortemente' que nova partícula é bóson de Higgs, diz Cern

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Cientistas europeus continuam analisando dados do Grande Colisor de Hádrons para confirmar em definitivo se descoberta de julho é a chamada 'partícula de Deus'

Reuters

AFP
Ilustração mostra colisão de prótons medida pelo CMS na busca do bóson de Higgs

A análise de traços de uma partícula elementar descoberta no Grande Colisor de Hádrons (LHC), no semestre passado, "indica fortemente" que é o tão esperado bóson de Higgs, informou na quinta-feira (14) o Centro Europeu para Pesquisa Nuclear (Cern, na sigla em francês).

Enquete: Bóson de Higgs é o maior feito científico de 2012, dizem leitores do iG 

No comunicado, porém, sobre as recentes descobertas, a partir de vasto volume de dados reunidos durante três anos de colisões no LHC, não afirma ter sido definitivamente descoberto o bóson, que se acredita que dá massa às partículas.

Recorde: Cientistas anunciam descoberta de possível Bóson de Higgs 

As experiências são realizadas no Grande Colisor de Hádrons, maior e mais poderoso acelerador de partículas do mundo -- um tubo circular de 27 quilômetros de perímetro, enterrado 100 metros abaixo do solo, sob a fronteira franco-suíça.

Leia também:
Perguntas e respostas sobre o Bóson de Higgs
Professora de Harvard explica o que é o bóson de Higgs e como ele afeta a Física
Cientistas brasileiros comemoram descoberta de possível Bóson de Higgs 
Bóson de Higgs esvazia o bolso de cientistas célebres
Satyendranath Bose e Abdus Salam, os heróis esquecidos do Bóson de Higgs
É agradável ter razão de vez em quando, diz Peter Higgs

Dois feixes de energia são disparados em direções opostas, e seu encontro gera milhões de colisões de partículas por segundo, recriando efemeramente as condições ocorridas uma fração de segundo depois do Big Bang.

Veja imagens da descoberta do Bóson de Higgs: 

Fabiola Gianotti, porta-voz do ATLAS, e Joe Incandela, porta-voz do CMS, examinam os resultados de seus experimentos durante seminário no Cern. Foto: APCientistas do Fermilab, nos EUA, aplaudem aplaudem enquanto assistem à transmissão dos resultados do Cern, na Suíça: anos de trabalho em busca do Bóson renderam frutos. Foto: Peter Wynn Thompson/The New York TimesParticipantes de seminário aplaudem anúncio de nova partícula subatômica que pode ser o bóson de Higgs. Foto: APGráfico mostra colisão de partículas no experimento CMS no Grande Colisor de Hádrons, na Suíça. Foto: AFPO físico Peter Higgs chega ao seminário onde anunciaram que foi descoberta uma partícula que pode ser a confirmação de sua teoria. Foto: APCentro de controle do Cern no início das operações do LHC. Foto: Fabrice Coffrini, Pool via The New York TimesMural pintado por Josef Kristofoletti do lado de fora do ATLAS mostra como seria a aparência de um Bóson de Higgs. Foto: APFoto de 2007 mostra o Grande Colisor de Hádrons. Foto: APeducação LHC. Foto: Getty ImagesLHC. Foto: APlhc. Foto: AFPCientistas comemoram o sucesso do primeiro experimento com o LHC, maior acelerador de partículas do mundo. Foto: APCom 27 km, o acelerador de partículas é uma estrutura circular construída a 100 metros de profundidade. Foto: Getty Images
Leia tudo sobre: bóson de higgsbósonhiggsfísicacerneuropa

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas