Magnata quer mandar casal para a órbita de Marte

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Dennis Tito, o primeiro turista espacial, financiará projeto de viagem espacial tripulada que iria até a órbita do planeta vermelho em 2018

AP/Inspiration to Mars
Conceito do foguete e cápsula que a Inspiration Mars vai usar para levar um casal à órbita marciana em 2018

Em menos de cinco anos, um casal de astronautas pode estar a caminho de Marte, em uma missão privada e audaciosa que os colocaria na órbita do planeta vermelho, de acordo com um plano divulgado nesta quarta-feira (27).

A viagem levaria o casal até a 160 quilômetros de Marte, o que significaria uma viagem de 16 meses em uma minúscula cápsula espacial. O projeto sem fins lucrativos, chamado Inspiration Mars (em tradução livre, Inspiração Marte) pretende aproveitar uma rara aproximação entre a Terra e o planeta, e não conta com a participação da agência espacial dos Estados Unidos.

Os financiadores da missão pretendem usar um foguete e cápsula privados, com design simples, o que em tese poderia levar uma tripulação a Marte por uma fração do que a Nasa gasta com o envio de robôs, como o Curiosity.

Os tripulantes não terão uma nave para pousar em Marte, e nenhum traje para caminhadas espaciais. As quantidades de comida, água e roupas serão mínimas, e sua urina será tratada para se tornar água potável.

Leia:
Nasa vai enviar outro robô a Marte em 2020
Retrospectiva 2012: o ano em que Marte voltou ao imaginário humano
Chineses querem plantar legumes em Marte
Especialistas afirmam que Nasa precisa de cooperação para avançar fronteiras
Estudos com voluntários mostram riscos de permanências longas no espaço
Empresa holandesa prepara viagem só de ida a Marte
Nasa planeja o cardápio da missão de 2030 a Marte

"Não será uma missão fácil," disse o chefe técnico do projeto, e um dos candidatos a tripulante, Taber MacCallum, em uma entrevista à AP.

Ela também envolve mais riscos do que uma missão estatal permitiria, admitiu MacCallum, que ressaltou que o projeto pode se tornar uma inspiração para outros.

O financiamento inicial do Inspiration Mars vem do multimilionário Dennis Tito, o primeiro turista espacial. Ainda não há dados oficiais sobre o valor total do projeto, mas observadores dizem que os custos serão superiores a um bilhão de dólares (cerca de dois bilhões de reais).

Indagado a respeito da razão de se enviar um casal a Marte, MacCallum disse: "Isto é muito simbólico, e nós precisamos que eles representem a humanidade, com um homem e uma mulher". E completou que um casal, em uma viagem tão longa e com pouco espaço, seria capaz de dar um ao outro o apoio emocional necessário quando estiverem longe da Terra.

O cronograma da missão está delineado em um artigo a ser apresentado em uma conferência científica no mês que vem. O lançamento do casal aconteceria em 5 de janeiro de 2018, um sobrevoo a Marte em 20 de agosto do mesmo ano, e a volta à Terra está prevista para 21 de maio de 2019.

O professor da Universidade de Stanford e ex-chefe da missão de Marte da Nasa Scott Hubbard diz que o artigo tem "muita inspiração e poucos detalhes técnicos. Mas o que está lá está correto".

O porta-voz da Nasa David Steitz afirmou que a iniciativa valida a decisão do presidente Barack Obama de confiar na inovação do setor privado para explorar o espaço, e que o projeto "é um testemunho do arrojo da indústria aerospacial americana e do espírito aventureiro dos exploradores-cidadãos americanos". Steitz disse que a Nasa discutiria com o Inspiration Mars futuras colaborações benéficas a ambos.

(Com informações da AP)

Leia tudo sobre: marteastronautascasalespaçovoo espacial privado

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas