Queda de meteoro gera caçada por fragmentos na Rússia

Por BBC |

compartilhe

Tamanho do texto

Milhares de pessoas saíram em busca de pedaços da rocha em Chelyabinsk, nos Montes Urais

BBC

Autoridades não confirmam se este buraco no gelo foi causado pelo meteorito
. Foto: BBCReportagem da BBC não teve dificuldades para encontrar fragmentos
. Foto: BBCCaçadores de meteoritos trabalham na região de Chelyabinsk
. Foto: BBC

A região de Chelyabinsk, que no dia 15 de fevereiro testemunhou uma chuva de fragmentos de um meteorito, está vivendo uma febre de caça pelos pedaços de rocha que caíram do céu.

Uma pessoa morreu e mais de mil ficaram feridas com os destroços e estilhaços espalhados pelas rochas. Agora, nos arredores dos vilarejos de Deputatsky e Pervomaysky, a uma hora de carro da cidade de Chebarkul, famílias inteiras saem em busca de fragmentos do meteorito.

Os campos cobertos de neve nos Montes Urais, cujo céu foi cruzado pelo meteorito antes dele cair, supostamente no lago Chebarkul, agora também estão cobertos de pegadas humanas.

Leia mais: Caçador de meteoritos comemora novas possibilidades de negócios

A casa da família Belizkaya ficou cheia de fuligem depois da explosão do meteorito e o teto ficou com uma rachadura. Inicialmente, eles ficaram assustados, mas agora a família chama o dia da chuva de pedra como "dia do renascimento". Até o momento, eles já encontraram três fragmentos, de um centímetro cada.

"Nós viemos com toda a família, fazemos por curiosidade, estas são lembranças daquele acontecimento. Vamos manter (as pedras) em casa por enquanto, mas há uma chance de vender, vamos vender algumas, claro!", afirmou Elena Belyzkaya.

Rato ou meteoro
A caça aos meteoritos não requer habilidades especiais pois é uma atividade relativamente simples, ainda mais em um campo coberto de neve.

Imagens: Veja o vídeo do momento em que meteorito atravessa o céu da Rússia

Veja também: Asteroide vai passar a 27 mil quilômetros da Terra nesta sexta

Leia mais: Fragmentos de meteorito são encontrados no deserto do Saara

O impacto de um meteorito cria uma pequena cratera parecida com o buraco de um rato. Se alguém encontrar um destes buracos em um monte de neve é um rato ou um meteorito.

A equipe da BBC encontrou quatro pedras minúsculas em apenas cinco minutos. A maioria dos fragmentos encontrados perto de Deputatsky são do tamanho de ervilhas, mas alguns podem ser maiores, do tamanho de uma bola de golfe.

O maior fragmento visto pela reportagem da BBC pesava cerca de 100 gramas. Foi encontrado por um morador de Chelyabinsk, que afirmou que recebeu várias ofertas de compra de amigos da capital, Moscou.

"É como caçar ou pescar. Quando você vê um animal, seu coração começa a bater rápido e quando você está pescando, é como puxar a vara de pescar e pensar que há algo extraordinário. É o mesmo, você vê um buraquinho, tenta e lá está", afirmou um dos caçadores de meteoritos.

As amostras estão sendo coletadas por cientistas do laboratório de meteoritos da Academia de Ciências da Rússia, que dizem que quanto mais gente procurar as rochas, melhor, pois restam poucos dias com clima bom o bastante para a busca.

Qualquer vento ou quantidade de neve caindo na região pode destruir os rastros dos meteoritos e os pequenos fragmentos simplesmente não poderão ser encontrados até a primavera, quando os campos estarão cobertos de grama alta.

O mineral que forma o meteorito, a chondrita, é comum, de acordo com o pesquisador associado da academia Dmitry Sadilenko.

Mas o tamanho é importante. O meteorito de Chebarkul é um dos maiores já registrados - estimativas preliminares sugerem que era do tamanho de um edifício.

E, quanto maior o fragmento, maior é o seu valor.

De acordo com a lei russa, não existe proibição alguma para as pessoas que queriam coletar, vender e exportar os fragmentos de meteorito.

A internet já está cheia de anúncios de venda dos chamados fragmentos do meteorito de Chebarkul, com preços variando de alguns poucos milhares de rublos até 500 mil rublos (cerca de R$ 32 mil).

A polícia de Chelyabinsk já interrogou um "empresário", morador do vilarejo de Emanzhlinka, que tinha vendido vários fragmentos por 15 mil rublos (cerca de R$ 980) cada. Ele pode ser acusado de fraude se as pedras forem consideradas falsas.

Buraco no gelo
Para cientistas da Universidade Federal dos Montes Urais, a rocha principal do meteorito, de até 50 cm de comprimento, caiu no lago Chebarkul, mas a informação ainda não pode ser confirmada.

O vice-governador de Chelyabinsk, Igor Murog, disse à BBC que, em teoria, o grande buraco no gelo sobre o lago, que teria sido criado pelo meteorito, pode ter sido feito por um pescador.

Mas, os caçadores de meteoros não se importam com as declarações oficiais. Muitos estão abrindo buracos no gelo e pescando fragmentos, usando ímãs presos em cordas.

Até o prefeito de Chebarkul, Andrey Orlov, se juntou à caçada e enviou mergulhadores para o lago logo após a queda do meteorito. A busca foi suspensa devido aos sedimentos no fundo do lago, mas seria retomada nesta segunda-feira.

Orlov também anunciou uma competição entre os empresários locais, buscando ideias para que Chebarkul lucre com a queda dos meteoritos.

Os moradores já se adiantaram e estão oferecendo passeios a cavalo e carroças para o local da queda.

Leia tudo sobre: meteoritorussiaespaçomontes urais

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas