Cientistas descobriram que o tubarão-bambu possui receptores que detectam campos elétricos emitidos por presas e predadores ainda antes de nascer

Sistema neurológico do tubarão-bambu está pronto para detectar predadores ainda na fase de ovo
The New York Times
Sistema neurológico do tubarão-bambu está pronto para detectar predadores ainda na fase de ovo

Tubarões adultos possuem receptores muito sensíveis que podem detectar campos elétricos emitidos por uma presa e por predadores. Agora se sabe que, pelo menos em uma espécie, sua prole ainda não nascida também o faz.

"É o equivalente a um bebê dentro de uma mãe respondendo aos estímulos externos antes de nascer", disse Ryan Kempster, neuroecologista marinho na Universidade da Austrália Ocidental que, juntamente com seus colegas, relatou as descobertas no periódico PLoS One.

Galerias:
Na água doce e na salgada
Fotógrafo registra vida misteriosa do fundo dos oceanos

A equipe estudou ovos de tubarões-bambu ( Chiloscyllium punctatum ) em um aquário. Para registrar a atividade do embrião, eles rasparam a camada externa, o que lhes permitiu ver a camada transparente interior do ovo quando ele foi colocado na frente de uma fibra ótica.

Os embriões que haviam completado cerca de 90 por cento de seu desenvolvimento físico – o que significa que ainda tinham cerca de um a dois meses dentro de seus ovos – foram capazes de usar receptores elétricos para detectar os sinais de predadores.

Estes embriões responderam aos campos elétricos de predadores cessando todos os movimentos de suas brânquias.

Leia também:
Pensamento é monitorado em tempo real “navegando” pelo cérebro de um peixe
Como o cheiro do medo se propaga debaixo d'água
Peixes prateados enganam predadores desviando a trajetória da luz

"Eles ficam completamente imóveis enquanto o predador está ao seu redor", disse Kempster.

Essas informações podem ajudar no desenvolvimento de melhores repelentes de tubarões, disse Kempster, que é também o fundador do grupo de conservação de tubarões "Support Our Sharks".

"Isso pode obviamente ajudar as pessoas" ao reduzir os ataques por tubarões, disse ele, "mas é também uma forma de ajudá-los", porque com repelentes melhores os pescadores poderiam evitar as capturas indesejadas de tubarões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.