Saiba como identificar os animais peçonhentos mais perigosos

Por Maria Fernanda Ziegler - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Assista ao especialista do Instituto Butantan fala sobre as características dos animais e como evitar picadas de aranhas, escorpiões e aranhas

Durante o período entre os meses dezembro e março aumentam em cerca de 30% os acidentes com picada de animais peçonhentos no Brasil, por causa do aumento da circulação destes animais, em função de seus ciclos de nascimento e reprodução. No país, de acordo com dados do Instituto Butantan, ocorrem cerca 57 mil acidentes por ano com picadas de escorpião, seguidos por um pouco menos de 57 mil casos por ano de picadas de aranhas e 36 mil de cobras.

Marcelo Bellini Lucas, biólogo do Museu do Instituto Butantan em São Paulo, afirma que é preciso saber reconhecer estes animais, pois dependendo da espécie há maior ou menor risco de morte. O escorpião amarelo (Tityus serrulatus) é o animal que causa mais acidentes no país. Ele está distribuído na região sudeste e centro oeste e as fêmeas se reproduzem sem a presença de um macho. Cada fêmea libera cerca de mil ovos, sendo que apenas 100 viram novos filhotes.

Leia também: Como se proteger de animais peçonhentos

Em segundo lugar entre os casos de acidentes vêm as picadas de aranhas. A aranha armadeira (Phoneutria sp) é um animal grande com 10 cm de comprimento que se abriga entre materiais de construção, por exemplo. Diferente da picada da aranha armadeira que é dolorosa, a picada da aranha marrom (Loxosceles sp) só é percebida cerca de uma semana depois com os pontos de necrose, quando o problema a já está avançado.

Cerca de 90% dos casos de acidentes com serpentes e causada pelo grupo das jararacas (Bothrops sp) que compreende cerca de 30 espécies em todo o país. Embora seja menos comum, a picada das cascavéis (generos Crotalus e Sistrurus) é a que mais mata no Brasil, por ser muito mais letal que a das jararacas, das aranhas e dos escorpiões.

Leia tudo sobre: animaisanimais peçonhentoscobraaranhaescorpião

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas