EUA têm primeira empresa de voos privados à Lua

Um voo de ida e volta para dois passageiros colocando o pé na Lua teria o custo de 1,5 bilhão de dólares

AFP |

AFP

Nasa
Empresa posta na adoção de naves espaciais do setor privado, que reduziriam significativamente o custo dos voos comerciais com destino à Lua

Ex-diretores da agência espacial americana Nasa anunciaram nesta quinta-feira (6) a criação da primeira empresa privada cujo principal objetivo é vender voos para a Lua.

"A Golden Spike é a primeira companhia que prevê oferecer expedições regulares de exploração sobre a superfície da Lua até o final da década", diz um comunicado da empresa.

A companhia aposta na adoção de naves espaciais do setor privado, que reduziriam significativamente o custo dos voos comerciais com destino à Lua, explica o anúncio realizado na véspera do 40º aniversário da última missão lunar, a Apolo 17.

Um voo de ida e volta para dois passageiros "colocando o pé na Lua teria o custo de 1,5 bilhão de dólares".

"O objetivo da Golden Spike é otimizar os ônibus espaciais já existentes para vender o sistema a países, pessoas ou empresas cujos objetivos e ambições sejam explorar a Lua".

A Golden Spike foi criada por "pesos pesados" da área espacial: Alan Stern, ex-vice-diretor científico da Nasa, e Gerry Griffin, ex-diretor de voos do programa Apolo e chefe do Johnson Space Center, em Houston (Texas).

    Leia tudo sobre: luaespaçonasa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG