Curiosity não encontra metano na atmosfera de Marte

Gás, ligado a processos biológicos, poderia ser indicativo que Marte já teve vida. Nasa disse que vai continuar as análises

iG São Paulo |

Cientistas da Nasa anunciaram nesta sexta-feira (2) o início das análises da atmosfera de Marte, feita pelos instrumentos do jipe-robô Curioisty, que pousou em um cratera do planeta no dia 6 de agosto, e que pelo menos por enquanto, não foram capazes de encontrar metano no ar marciano, o que poderia ser significativo para descobrir vida microbiana no planeta.

Os resultados, divulgados durante uma teleconferência no Laboratório de Propulsão a Jato (na sigla em inglês, JPL), não são conclusivos, mas estão alinhados com estudos anteriores que também não acharam traços do gás em Marte. No entanto, outras pesquisas, baseadas em observações de telescópios terrestres e da própria Nasa, afirmam que o solo marciano, pelo menos, já emitiu quantidades consideráveis de metano.

Na Terra, gás metano é um subproduto de processos biológicos, mas pode ser produzido de outras maneiras. 

Leia também:
Conheça toda a tecnologia do Curiosity
Curiosity encontra em Marte minerais semelhantes aos de vulcão havaiano
Curiosity encontra sinais de antigo leito de rio em Marte
Jipe-robô encontra pedra marciana com que se parece com as da Terra
Curiosity faz transmissão inédita e histórica a partir de outro planeta
Curiosity pousa com sucesso em Marte


Na teleconferência, os especialistas da Nasa disseram que as análises atmosféricas estão apenas no começo, e que eles continuarão a procurar por traços da substância. Novos estudos também vão procurar descobrir porque a atmosfera de Marte é 100 vezes mais leve que a da Terra. Os estudos preliminares indicam que a atmosfera pode ter perdido suas camadas superiores e os gases diluídos no espaço sideral.

Veja imagens do Curiosity na galeria: 

(Com informações da AP)

    Leia tudo sobre: marteespaçocuriositynasa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG