Pesquisa realizada na Suécia tenta derrubar antigo mito e aponta que diferença no rendimento está relacionada com ciclo menstrual feminino

AFP

As mães que trabalham provavelmente realizam mais tarefas que os maridos, mas a crença de que as mulheres podem desempenhar muitas tarefas ao mesmo tempo melhor que os homens é um mito, segundo um estudo sueco.

"Pelo contrário, os resultados de nosso estudo mostram que os homens são melhores que as mulheres no que diz respeito a fazer muitas tarefas", afirma Timo Maentylae, professor de Psicologa na Universidade de Estocolmo.

Os homens, às vezes, são melhores do que as mulheres na administração de múltiplas tarefas ao mesmo tempo e a diferença de rendimento está relacionada com o ciclo menstrual feminino, de acordo com o estudo, que será publicado na revista americana Psychological Science.

De acordo com pesquisas anteriores, homens e mulheres que têm a chamada boa memória de trabalho mostraram um rendimento melhor no momento de executar múltiplas tarefas na comparação com os que não possuem a habilidade.

Mas Maentylae descobriu que a capacidade de combinar várias tarefas diferentes ao mesmo tempo também está relacionada com a chamada capacidade espacial que, nas mulheres, está vinculada com a fase menstrual.

Leia também:
Homens sobrevivem mais a naufrágios do que mulheres e crianças
A ameaçadora atração que a mulher fértil exerce
Para Stephen Hawking, mulheres são maior mistério do universo
Homens pensativos e mulheres sorridentes são vistos como sexy
Homens e mulheres enxergam de maneiras diferentes, diz estudo
Mulheres comem no mesmo ritmo quando estão juntas

"Estudos anteriores demonstraram que as habilidades espaciais das mulheres variam ao longo do ciclo menstrual, com maior capacidade perto da menstruação e muito menor perto da ovulação, quando os níveis de estrogênio são altos", explicou.

"Os resultados mostraram uma clara diferença entre homens e mulheres no que diz respeito à realização de múltiplas tarefas na fase de ovulação, enquanto o efeito fica eliminado nas mulheres na fase menstrual", completou.

Os participantes no estudo, 160 homens e mulheres com idades entre 20 e 43 anos, foram instruídos para realizar um acompanhamento de três relógios digitais, que mostravam diferentes horas a diferentes velocidades.

Enquanto registravam determinados tempos mostrados pelos relógios, definidos por um conjunto simples de regras, eles também tinham que observar uma lista de nomes comuns suecos, apertando um botão quando um dos nomes era repetido.

As diferenças na capacidade espacial e a memória de trabalho se basearam em testes separados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.