Lançados dois novos satélites do sistema de navegação Galileu

Lançamento, feito por um foguete Soyuz, aconteceu no centro Espacial Europeu de Kuru, localizado na Guiana Francesa

EFE |

EFE

A Agência Espacial Europa (ESA, na sigla em inglês) lançou nesta sexta-feira, com sucesso, os dois novos satélites Galileu que permitirão formar com os outros dois que já estão em órbita a primeira mini-constelação operacional desse sistema de navegação europeu.

Leia também: Alemanha assume controle dos dois satélites Galileu

Em 2011:  Foguete russo Soyuz decola da Guiana Francesa

O lançamento, feito por um foguete Soyuz, aconteceu no Centro Espacial Europeu de Kuru, na Guiana Francesa, e foi qualificado pela ESA como um marco no programa, já que tornará possível calcular uma posição no terreno utilizando apenas o sinal de satélites Galileu.

Os dois primeiros satélites foram lançados em outubro do ano passado e, segundo a ESA, com o quarteto agora se comprovará tanto no espaço como na Terra o desenho do sistema Galileu, alternativo ao GPS americano e ao Glonass russo, mas compatível com ambos.

Saiba mais:  Segundo satélite venezuelano é lançado com sucesso da China

Em agosto:  Rússia fracassa no lançamento de dois satélites de comunicação

Estes dois novos satélites são os primeiros a transportar antenas de busca e salvamento, que possibilitarão em um futuro próximo determinar a posição de aeronaves e embarcações em perigo.

Para determinar com precisão uma posição no terreno, como informa a ESA, são necessários pelo menos quatro satélites: três para fixar a latitude, longitude e altitude do usuário, e o quarto para proporcionar uma referência temporária.

Leia também:  Brasil lançará satélite para levar banda larga a todo país

Até o final de 2014, a ESA espera contar com 18 satélites em órbita que permitirão começar os serviços públicos, e o Galileu completo, previsto para 2018, estará composto por um total de 27 satélites operacionais e outros três de reserva, distribuídos em três planos orbitais.

Este programa "europeu, independente e sob controle civil", segundo a ESA, é uma iniciativa conjunta dessa agência e da Comissão Europeia, que tem como objetivo principal garantir a independência da Europa neste setor, além de aproveitar ao máximo as oportunidades da navegação por satélite.

    Leia tudo sobre: satéliteguiana francesasoyuzgalileu

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG