Panda que morreu em zoo dos EUA tinha problemas no fígado

De acordo com estimativas, a cada cinco filhotes de panda gigante nascidos em cativeiro, um morre antes de completar um ano

Reuters |

Reuters

A morte de um panda gigante com 6 dias de idade no Zoológico Nacional dos EUA, em Washington, pode ter sido causada por uma anomalia hepática, disse o veterinário-chefe da instituição na segunda-feira.

A morte ocorreu no domingo, e os primeiros exames mostram que provavelmente o filhote era uma fêmea, sem sinais evidentes de contusões ou infecções. Exames preliminares mostram que o filhote tinha o fígado descolorido e, em algumas áreas, endurecido. 

Leia mais:
Morre filhote de urso panda em zoológico de Washington
Análise de hormônios explica dificuldade para reprodução dos pandas
Fim do mistério sobre sexo de urso panda nascido em zoológico americano
Morre na Alemanha panda macho 'mais velho do mundo'
Panda de zoológico americano está com gravidez psicológica

O filhote, nascido no dia 16, ainda não tinha nome - pela tradição chinesa, esses animais só são batizados aos cem dias de vida. Seu nascimento havia sido recebido com festa pelos funcionários do zoo e por ativista da preservação dos pandas gigantes.

Os cientistas do zoológico já haviam desistido das possibilidades de a panda Mei Xiang engravidar outra vez. A panda já tinha apresntado sintomas de gravidez psicológica cinco vez.  Ela tinha alteração comportamental, passando a comer menos e ficava mais tempo no recanto criando um ninho com objetos.

Existem menos de 1.600 espécimes de panda gigante na natureza, e uns 300 em zoológicos e centros de proteção. A cada cinco filhotes nascidos em cativeiro, um morre antes de um ano, segundo o Zoo Nacional.

Veja vídeo sobre a morte do filhote de urso panda:



    Leia tudo sobre: pandaanimaiszoológicoconservação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG