Nações litorâneas ou insulares que dependem dos frutos do mar como fonte de proteína são as que correm maior ameaça, pois ostras e mexilhões estão ficando mais vulneráveis

Reuters

Problemas de segurança alimentar causados pela mudança climática e a acidificação dos oceanos podem afetar gravemente pequenas nações litorâneas ou insulares, disse o grupo ambientalista Oceana.

Comores, um arquipélago no Índico, lidera o ranking da ONG sobre as nações mais vulneráveis ao efeito combinado das emissões de dióxido de carbono, da elevação na temperatura do mar e na crescente acidificação dos oceanos.

Leia mais:
Efeito estufa trará perda de US$ 2 tri/ano a oceanos
Mudança nos oceanos pode acabar com vida marinha ainda neste século
Acidificação do oceano faz com que peixe-palhaço vire presa fácil

Países que dependem dos frutos do mar como fonte de proteína estão especialmente ameaçados, porque ostras e mexilhões, por exemplo, ficam mais vulneráveis.

Togo, Ilhas Cook, Kiribati e Eritreia completam os cinco primeiros lugares da lista.

Especialistas estimam que a acifidicação dos mares tenha aumentado 30 por cento desde o início da Revolução Industrial.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.