Ônibus espacial Endeavour faz seu último voo chegar em Los Angeles, onde será exposto em museu

Reuters

Endeavour sobre voa Capitólio em Sacramento, Califórnia
AP
Endeavour sobre voa Capitólio em Sacramento, Califórnia

O ônibus espacial Endeavour, preso ao topo de um jumbo, partiu nesta sexta-feira (21) da Base Edwards da Força Aérea dos EUA para uma última volta sobre a Califórnia, a caminho de seu destino final -- um museu de ciências em Los Angeles.

De carona em um Boeing 747 especialmente modificado, a nave espacial de 75 toneladas partiu às 12h17 (horário de Brasília) para a etapa final da sua viagem através do país, que começou na quarta-feira em Cabo Canaveral, na Flórida.

Depois de fazer pelo menos 20 voos planejados de baixa altitude sobre alguns dos pontos mais conhecidos da Califórnia e instituições científicas, incluindo a Disneyland e o Jet Propulsion Laboratory, o Endeavour e seu jato de transporte devem desembarcar no aeroporto de Los Angeles por volta das 16h45 (horário de Brasília).

O voo desta sexta-feira a partir de Edwards, a cerca de 160 quilômetros ao norte de Los Angeles no deserto de Mojave, marcará o último voo do Endeavour e a última jornada aérea para qualquer um dos três ônibus espaciais da Nasa sobreviventes.

Leia mais:
Endeavour faz último voo antes de virar peça de museu
Infográfico: como voa um ônibus espacial
Infográfico: conheça os ônibus espaciais
Após 3 décadas, Nasa define destino final dos ônibus espaciais
Cronologia: os 30 anos do ônibus espacial
Por que os ônibus espaciais foram aposentados?

A Nasa aposentou o Endeavour e o resto de sua frota de ônibus espaciais no ano passado, depois de completar a parte dos EUA da Estação Espacial Internacional -- um complexo de pesquisa com equipe permanente orbitando a 400 quilômetros acima da Terra.

Sua chegada na quinta-feira a Edwards foi uma espécie de retorno às origens para a nave espacial feita na Califórnia, que foi construída como um substituto para o Challenger, o ônibus perdido em um acidente de lançamento em 1986 que matou sete astronautas.

O Endeavour voou 25 missões, incluindo 12 para ajudar a construir e equipar a estação espacial, e registrou cerca de 198 milhões de quilômetros em voo durante 4.671 órbitas.

Sete dessas missões terminaram com o Endeavour pousando em Edwards, que serviu como principal backup da Nasa para retornos de naves durante grande parte do programa orbital de 30 anos em caso de mau tempo sobre o Cabo Canaveral.

Em seu caminho para Edwards, o Endeavour e seu jato transportador realizaram um passeio aéreo sobre Tucson, no Arizona, em homenagem à ex-congressista Gabrielle Giffords e seu marido, Mark Kelly, o astronauta aposentado que comandou o último voo do Endeavour em sua última missão no final de maio de 2011.

Kelly e Giffords, que ainda está se recuperando de um ferimento a bala na cabeça sofrido em um atentado contra sua vida no ano passado, viram o voo do telhado de uma garagem em Tucson.

"Quando ela apareceu, Mark disse: ‘Aí está minha nave espacial!'", contou um ex-assessor, CJ Karamargin, que se juntou ao casal para o evento. "Gabby estava eufórica, assobiando e gritando assim como todos nós."

Após a sua chegada a Los Angeles, o Endeavour vai passar por preparativos para ser transferido no próximo mês pelas ruas da cidade a partir do aeroporto para sua casa permanente, o Centro de Ciência da Califórnia no centro de Los Angeles, onde o ônibus vai ser colocado em exposição pública a partir de 30 de outubro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.