Tripulação da ISS faz caminhada espacial para proteger estação de meteoritos

Cosmonautas russos instalaram painéis e escudos especiais na ISS para protegê-la de colisão com corpos celestes

EFE |

EFE

Os cosmonautas russos Gennady Padalka e Yuri Malenchenko iniciaram nesta segunda-feira (20) uma caminhada espacial para, entre outras coisas, proteger a Estação Espacial Internacional (na sigla em inglês, ISS) de uma possível colisão com meteoritos.

"A duração aproximada da missão será de cerca de sete horas", informou o Centro de Controle de Voos Espaciais da Rússia à agência Interfax.

Os cosmonautas russos colocarão, no módulo de serviço Zvezda, cinco painéis e escudos especiais cuja função será proteger a estrutura da plataforma orbital em caso de uma chuva de meteoritos.

Leia também:
Nasa escolhe empresas que vão participar do programa dos táxis espaciais
Detector de partículas tenta detectar antimatéria no espaço sideral
Vídeo da Nasa mostra Terra vista de cima

Além disso, os russos lançarão um microssatélite e tentarão mover o guindaste manipulador de carga Strela-2 do módulo Pirs ao módulo Zarya, a fim de facilitar o trabalho.

Se restar tempo, os cosmonautas russos também recolherão no módulo Pirs vários computadores dentro do experimento Biorisk, que devem ser enviados de volta à Terra e tem como objetivo o estudo do impacto da radiação cósmica.

Esta será a nona experiência de Padalka, que conta com mais de 27 horas de caminhadas espaciais. Enquanto isso, seu companheiro Yuri Malenchenko conta com mais de 24 horas de experiência no exterior da plataforma e fará sua quinta caminhada.

No próximo dia 30 de agosto será a vez da Sunita Williams e do japonês Akihiko Hoshide, que substituirão uma unidade de distribuição de energia solar e colocarão cabos necessários para receber um novo módulo de laboratório russo no ano que vem.

Um dos principais objetivos da atual missão da ISS é realizar um experimento científico para prevenir os desastres naturais em nosso planeta. O programa em questão leva o nome de Huracan e tem como objetivo fazer com que os habitantes da plataforma orbital coloquem a prova novos sistemas de previsão e prevenção de catástrofes naturais. 

    Leia tudo sobre: issespaçoestação espacialrússia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG