Rússia fracassa no lançamento de dois satélites de comunicação

Falha gera novas dúvidas sobre eficiência da industria espacial do país que realiza 40% dos lançamentos espaciais em todo o mundo

Reuters |

Reuters

Dois satélites que forneceriam serviços de telecomunicações para Indonésia e Rússia foram destruídos após uma falha no lançamento do foguete russo que os colocaria em órbita, num acidente que gera novas dúvidas sobre uma indústria espacial que já foi pioneira.

A agência espacial russa afirmou que uma falha na última etapa do lançamento em seu foguete Proton levou à perda dos satélites Telkom-3 (indonésio) e Express MD2 (russo).

O foguete havia decolado na noite de segunda-feira (hora local) do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão. O prejuízo com a destruição dos satélites, segundo estimativa de uma fonte do setor espacial à agência Interfax, é de 100 a 150 milhões de dólares.

Leia também:
Destroços de sonda russa caem no Oceano Pacífico
Após perda de satélite, Rússia suspende lançamento de foguetes
Com fim dos ônibus espaciais dos EUA, Rússia lidera corrida ao espaço

A Rússia, que realiza 40 por cento dos lançamentos espaciais do mundo, luta atualmente para restaurar a confiança nesse setor, após uma série de tropeços no último ano, inclusive o fracasso em uma missão que deveria trazer amostras da lua marciana Phobos, e a perda de um satélite de comunicações de 265 milhões de dólares.

Em nota, a agência espacial Roskosmos disse que o propulsor Briz-M disparou seus motores no momento previsto, mas que eles queimaram durante apenas 7 dos 18 minutos e 5 segundos que seriam necessários para colocar os satélites em órbita.

"As chances de que os satélites se separem do propulsor e atinjam a órbita designada são praticamente inexistentes", disse uma fonte do setor à agência estatal de notícias RIA.

Os lançamentos de foguetes Proton devem ser suspensos até que seja concluída uma análise do acidente, segundo a fonte setorial.

    Leia tudo sobre: rússiaespaçosatélite

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG