Curiosity pousa com sucesso em Marte

Pouso do mais caro e sofisticado jipe-robô já produzido pela Nasa era tido como um grande desafio e gerou emoção na agência espacial americana. Veja vídeo

iG São Paulo | - Atualizada às

Sete minutos de terror. Parece o título de um filme hollywoodiano, mas a frase descreveu a ansiedade da Nasa em relação ao pouso de seu mais novo jipe-robô, que chegou a Marte às 2h32 (horário de Brasília) na madrugada desta segunda-feira (6).

O centro de controle da Nasa, em Pasadena, na Califórnia, explodiu em aplausos, abraços e até choro quando chegou a confirmação que o Curiosity (também chamado de MSL, sigla em inglês para Laboratório Espacial de Marte) chegou com segurança à superfície do planeta vermelho. 

O pouso do Curiosity sobre a superfície de Marte é considerado um passo significativo para conseguir o objetivo de enviar astronautas ao planeta vermelho em 2030, afirmou o diretor da Nasa, Charles Bolden. Veja no vídeo a reação dos cientistas da Nasa quando o Curiosity chegou a Marte:

"Hoje as rodas do Curiosity começaram a traçar o caminho para as pegadas humanas em Marte", assinalou Bolden em entrevista coletiva no Laboratório de Propulsão da Agência Espacial Americana em Pasadena (Califórnia).

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, qualificou de "feito histórico" a chegada do Curiosity a Marte. "Este é um triunfo da tecnologia sem precedentes", acrescenta o comunicado presidencial. 

Leia também:
Vídeo: Nasa mostra como jipe-robô vai pousar em Marte
Sonda europeia vai auxiliar chegada de robô a Marte
Robô Curiosity é lançado para Marte
Curiosity: em busca dos elementos da vida em Marte
Cientistas afirmam que Marte tem elementos básicos da vida

O “terror” vem do intervalo de comunicação de 14 minutos entre a Terra e Marte, que fez com que o Curiosity pousasse completamente sozinho, sem a ajuda do controle de missão, apenas seguindo as 500 mil linhas de código de computador que os engenheiros da Nasa programaram para dirigir todos os movimentos do jipe. Eles só souberam que tudo deu certo quando o jipe-robô começou a mandar sinais e alguns minutos depois, as primeiras imagens direto do planeta vermelho. 

"Cratera Gale, aqui estou!", disse o loquaz robô  pelo Twitter após descrever em "primeira pessoa" as fases da queda.

Minutos após os sinais de pouso do Curiosity chegarem à Terra, o jipe-robô enviou a primeira imagem em preto e branco do interior da cratera, a foto mostrava também a sombra do jipe-robô. “Nós pousamos em um ótimo ponto plano. Lindo, realmente lindo”, disse à AP Adam Steltzner, engenheiro do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, que liderou a equipe que desenvolveu a complicada estratégia de pouso do Curiosity.

Veja imagens de Marte 

Por causa de seu tamanho e peso (900 quilos), o Curiosity não pode pousar como seus antecessores menores, o Spirit e o Opportunity (que ainda está ativo). Eles se valeram da fricção com atmosfera marciana e air bags para descer a salvo, mas desta vez a Nasa está testando uma nova estratégia.

Veja as últimas imagens do espaço 

Ela se assemelhou ao modo como helicópteros desembarcam grandes cargas, por um cabo. Qual o grau de dificuldade disso? “Acima de dez,” afirmou Adam Steltzner. 

O jipe-robô, que tem um o tamanho de um carro pequeno, vai passar dois anos pesquisando se Marte já teve algum dia os elementos necessários à vida. Missões anteriores já encontraram gelo e sinais de fluxo de água. O Curiosity vai perfurar o solo marciano, em busca de carbono e outros elementos químicos e fazer fotografias de Marte. 

Ao custo de US$ 2,5 bilhões (R$ 5 bilhões), é a missão mais sofisticada e cara que a agência espacial dos Estados Unidos já mandou a Marte, um planeta com um histórico hostil a espaçonaves terráqueas. É difícil chegar lá e mais difícil ainda pousar ali. Mais da metade das tentativas de chegar a Marte foram fracassadas, e apenas a Nasa conseguiu algum sucesso. “Você pode fazer de tudo para garantir o sucesso de uma missão, e mesmo assim, Marte ainda pode te dar uma rasteira”, afirma Scott Hubbard, ex-chefe do programa de Marte da Nasa, atualmente lecionando na Universidade de Stanford.

Após sua chegada à superficie de Marte, o Curiosity iniciará uma revisão de todos seus sistemas antes de começar a enviar informações e dados vindos do planeta vermelho. Após várias semanas de testes, o jipe-robô poderá se movimentar e flexionar o braço robótico. Nos próximos dias, espera-se que o Curiosity mande a primeira imagem colorida. 

"Temos que ter muita paciência porque é preciso estar completamente seguro que o entorno é adequado e não há risco. Após essa revisão, o jipe-robô passará a captar os primeiros dados", explicou à Efe Felipe Gómez, um dos cientistas do projeto. 

Após uma viagem de oito meses e meio, por 566 milhões de quilômetros, foi assim que o Curiosity pousou:

Nasa
Ilustração mostra parte das manobras de pouso do Curiosity em Marte

- Dez minutos antes de entrar na atmosfera marciana, o Curiosity se separou da cápsula que o levou a Marte;
- Seu escudo protetor se abriu e o Curiosity entrou a 21 mil quilômetros por hora, desacelerando com uma série de curvas em S;
- Quando atingiu a altitude de 11 quilômetros e velocidade de 1400 quilômetros por hora, os paraquedas se abriram;
- O escudo foi descartado e o radar se ligou, para pesquisar o local de pouso. Nesse ponto, o jipe-robô estava a 8 quilômetros de altitude e a 450 quilômetros por hora;
- Uma câmera de vídeo a bordo do Curiosity começou a gravar a descida;
- A 1,6 quilômetro de altitude, o paraquedas foi descartado;
- O Curiosity continuou, nesse ponto, ligado a um pequeno foguete, que foi usado para desacelerá-lo a menos de 3,2 quilômetros por hora;
- Doze segundos antes do pouso, cabos de nylon soltaram  e baixaram o Curiosity. Quando suas seis rodas tocaram o chão, o jipe cortou os cabos. Os foguetes também foram descartados e voaram para longe.

O local de pouso foi a cratera Gale , perto do equador marciano. Cientistas sabem que a Gale já teve água, por imagens que revelam em camadas inferiores de solo sinais de argilas e sais de enxofre, que se formam na presença de água.

(Com informações da AP e EFE)

    Leia tudo sobre: marteespaçonasacuriosityfotofotos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG