Estudo dos EUA prevê mais demanda por voos espaciais comerciais

Estima-se que setor, alavancado pelo interesse em turismo espacial,  movimente até 3,3 bilhões de reais em dez anos

Reuters | - Atualizada às

Reuters

Reprodução
Técnicos da Space X preparam cápsula comercial dias antes de sua ida à Estação Espacial Internacional, em maio deste ano

Voos espaciais suborbitais devem movimentar entre 600 milhões e 1,6 bilhão de dólares  (cerca de 3,3 bilhões de reais) em sua primeira década de operações, segundo estudo encomendado pelos governos dos EUA e da Flórida, e divulgado na quarta-feira.

O turismo responde por 80% da demanda pelos voos suborbitais, que atingem cerca de 100 quilômetros acima da superfície do planeta antes de mergulharem de volta na atmosfera.

O emocionante passeio permite que os passageiros experimentem alguns segundos de flutuação na microgravidade, e que vejam a Terra contraposta à escuridão do espaço.

Veja também: 
Richard Branson quer lançar nave espacial no próximo ano
Virgin Galactic inaugura aeroporto espacial comercial nos EUA

A Virgin Galactic, subsidiária do Virgin Group, do empresário Richard Branson, é uma das seis empresas que estão desenvolvendo naves suborbitais reutilizáveis, segundo a análise feita pelo Tauri Group, da Virgínia.

Os preços atualmente variam de 95 mil dólares (um voo na nave Lynx, de dois lugares, que está sendo desenvolvida pela XCOR Aerospace) a 200 mil (na nave SpaceShipTwo, de seis lugares, que está sendo testada pela Virgin Galactic).

Leia mais :
Corrida espacial muda de foco e gera negócios
Nasa contrata empresas para desenvolver táxi espacial comercial
Nasa quer "táxis" para a Estação Espacial
Vídeo: empresas particulares iniciam 'nova era espacial'  

A Virgin Galactic espera iniciar a operação comercial da nave em 2014, mas já recebeu 70 milhões de dólares pelas reservas feitas por 536 interessados, disse o presidente-executivo George Whitesides em uma audiência parlamentar na quarta-feira.

O Tauri Group acredita que haja outros 7.500 ricos na fila de espera. 

"Nossa análise estima que cerca de 8.000 indivíduos com patrimônio líquido elevado espalhados pelo globo estejam suficientemente interessados e tenham padrões de consumo com possibilidades de resultar na aquisição de um voo suborbital - um terço deles dos Estados Unidos", disse o relatório.

"Estimamos que cerca de 40 por cento da população interessada e com patrimônio líquido elevado, ou 3.600 indivíduos, irão voar dentro da previsão de dez anos."

O estudo incluiu entrevistas com 200 pessoas donas de uma patrimônio líquido superior a 5 milhões de dólares. Os consultores calcularam que esse setor, ainda incipiente, poderá movimentar 600 milhões de dólares na sua primeira década, com base nas atuais condições do mercado e no interesse despertado.

Mas esse mercado pode até triplicar caso haja mais esforços de marketing, e se o interesse dos consumidores crescer a partir dos primeiros voos bem sucedidos, disse o estudo.

"Um maior potencial pode ser realizado por meio de reduções de preços e de feitos imprevisíveis, como grandes descobertas de pesquisas, a identificação de novas aplicações comerciais, a emergência de um valor global de marca e novos usos governamentais (especialmente militares) para os veículos suborbitais reutilizáveis", disse o estudo.

    Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG