Sistema que reúne currículos de pesquisadores e dados de instituições de todo o país terá mecanismos de verificação das informações

Agência Brasil

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) lançou a nova Plataforma Lattes com sistema mais seguro para impedir a criação de currículos fictícios e outros tipos de fraudes. O anúncio do novo sistema foi feito durante a 64ª Reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). A plataforma reúne currículos de estudantes e pesquisadores e dados de grupos e instituições de pesquisa do país.

De acordo com presidente do CNPq, Glaucius Oliva, a plataforma agora tem abas em que a comunidade científica poderá registrar informações sobre inovação, educação e popularização da ciência e tecnologia. A informação de patentes e registros ganhou módulo específico. “As informações disponibilizadas deixam de ser somente declaratórias e acrescentam o elemento de confiabilidade aos dados”, afirmou.

Veja outras notícias da 64ª Reunião Anual da SBPC:
Estudo mostra que energia nuclear pode conservar alimentos
MEC investirá R$ 2 milhões na correção da redação do Enem
País tem desafio de combater pobreza intelectual, diz SBPC
Ciência sem Fronteiras é criticado em reunião da SBPC
Nobel de Química de 2011 conta sua trajetória na reunião da SBPC

Entre as inovações, está a integração direta da plataforma com o banco de dados internacional do Instituto para Informação Científica (ISI). O sistema fará uma verificação automática dos artigos publicados no periódico indexado pelo instituto, impedindo a citação de material que ainda não foi publicado. Na aba sobre patentes, o pesquisador poderá incluir o número de patentes registradas no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi). Desta forma, ao lado da patente indicada, aparecerá o símbolo de certificação do instituto.

Segundo o presidente do CNPq, com a introdução das novas funções, os critérios de avaliação de projetos da instituição passam a considerar o mérito científico do projeto, a relevância, originalidade e repercussão da produção científica, a formação de recursos humanos, a contribuição científica, tecnológica e de inovação (incluindo patentes), a inserção internacional da pesquisa, a contribuição em educação e popularização da ciência entre outros quesitos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.