Estudo diz que homem moderno foi responsável pelo fim do Neandertal

Pesquisa britânica mostrou que hominídeo já estava em declínio antes de erupção vulcânica e mudanças climáticas, consideradas responsáveis pela sua extinção

AFP | - Atualizada às

AFP

AP
Estátuas mostram como os neandertais teriam se parecido, em museu alemão

O Homo sapiens , o ser humano moderno, contribuiu mais para o desaparecimento de seus primos, os Neandertais do que os desastres naturais na Europa, segundo um estudo publicado nesta segunda-feira (23) nos Estados Unidos.

A saída dos humanos modernos da África para a Europa foi uma ameaça maior para as populações nativas de Neandertais do que a maior erupção vulcânica de todo o continente europeu ocorrida há 40.000 anos, segundo o estudo no periódico publicado nas Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS, na sigla em inglês).

Leia também:
Estudo confirma: povos de fora da África têm genes de Neandertal
Supremacia numérica deu vantagem a humanos contra Neandertais
Asiáticos se miscigenaram com espécies diferentes de hominídeos
Neandertais cresciam mais devagar que Homo sapiens

O geógrafo John Lowe, da Universidade Royal Holloway de Londres, analisou os depósitos de cinzas vulcânicas invisíveis a olho nu coletados no Mar Egeu, na Líbia e em quatro cavernas da Europa.

Estas cinzas provinham de uma enorme erupção vulcânica maciça conhecida como Campaniano Ignimbrito, cujos restos cobriram uma área de 30.000 km 2 no Mediterrâneo. Os cientistas usaram estas cinzas para sincronizar os eventos arqueológicos e os dados pré-históricos do clima.

Conheça mais sobre os hábitos dos Neandertais:
Neandertais tomavam plantas medicinais como camomila
Arte rupestre na Espanha é mais antiga do que se pensava
Homem de Neandertal já cozinhava alimentos e comia vegetais

Os restos de Neandertais e outras amostras de sua existência começaram a declinar muito antes da erupção e os períodos de mudanças climáticas extremas, concluíram os cientistas.

Os índices nestas partículas de cinzas sugerem que os humanos modernos já tinham se estabelecido em uma zona ampla e diversa do leste europeu e do norte da África quando ocorreu a erupção.

Apesar de que pequenos grupos de Neandertais, muito nômades, pudessem ter sobrevivido inicialmente, este primo dos humanos modernos teria finalmente sido extinto por estes.

Estas cinzas vulcânicas mostram que a Europa sofreu uma mudança climática abrupta entre 30.000 e 40.000 anos atrás, quando os Neandertais tinham desaparecido em grande parte.

Esta pesquisa questiona as teorias existentes até agora de que as mudanças climáticas provocadas por erupções vulcânicas maciças na Europa teriam causado a extinção dos Neandertais, abrindo o caminho para o desenvolvimento dos humanos modernos na Europa e na Ásia.

    Leia tudo sobre: paleontologianeandertaisneandertalhominídeoevoluçãohomo sapiens

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG