ONU pede moratória em pesquisa com vírus vivo da peste bovina

Doença foi erradicada no ano passado, mas organização pede que sejam conservadas algumas reservas do vírus para  produção de vacinas no caso de ressurgimento da peste

AFP |

AFP

Agência Estado
ONU pede que sejam conservadas algumas reservas do vírus para a produção de vacinas

A Organização das Nações Unidas para a Agricultura (FAO) e a Organização Mundial para a Saúde Animal (OIE) solicitaram nesta segunda-feira (23) à comunidade internacional que respeite a moratória mundial de pesquisas com o vírus vivo da peste bovina.

Com esse pedido, as duas organizações querem garantir que "a letal doença do gado continue erradicada para sempre", indicaram em um comunicado oficial divulgado em Roma.

"A FAO e a OIE estão trabalhando de forma conjunta para destruir as amostras de vírus e materiais biológicos potencialmente perigosos que atualmente se encontram armazenados em mais de 40 laboratórios de todo o mundo", informaram.

As duas organizações pedem que sejam conservadas algumas reservas do vírus para a produção de vacinas caso a doença ressurja na natureza ou se propague como resultado de um ato acidental ou deliberado.

A OIE e a FAO declararam a erradicação oficial da peste bovina há um ano, depois de ter sido constatado que a causa da grave doença que destrói o gado não circula nos animais e só existe nos laboratórios. A peste bovina não afeta os humanos.

Leia mais: Cientistas descobrem vírus da família do sarampo em morcegos

Em duas resoluções internacionais, aprovadas em 2011, os países membros da OIE e da FAO concordaram em destruir as reservas restantes do vírus da peste bovina ou armazená-las de forma segura em um número limitado de laboratórios relevantes com medidas de contenção de alto nível.

Veja também:
Gripe aviária pode se tornar pandemia
Estudo polêmico sobre mutação da gripe das aves é publicado

"A FAO e a OIE convocam os países a cumprir a moratória. Ela será mantida e todas as futuras propostas de pesquisa deverão ser enviadas à OIE e à FAO para sua aprovação, conforme as resoluções de 2011", advertiram.

    Leia tudo sobre: peste bovinadoença

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG