Tripulação é composta por um russo, uma americana e um japonês

EFE

soyuz
Divulgação
soyuz

A nave russa Soyuz TMA-05M com três cosmonautas a bordo foi lançada neste domingo a partir da base cazaque de Baikonur com destino à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês).

Leia também:  Soyuz TMA-03M aterrissa com sucesso

Segundo o Centro de Controle de Voos Espaciais (CCVE) da Rússia, a nave tripulada decolou com a ajuda de um foguete portador Soyuz FG, lançamento que transcorreu sem contratempos, informam as agências russas.

De acordo com o programa de voo, na terça-feira a Soyuz se acoplará automaticamente ao módulo russo da plataforma orbital, habitada atualmente pelos russos Gennady Padalka e Sergei Revin, e o astronauta da Nasa de origem porto-riquenha Joe Acabá.

A tripulação da Soyuz TMA-05M é integrada pelo cosmonauta russo Yuri Malenchenko, a americana Sunita Williams e o japonês Akihiko Hoshide, que integram a 32ª expedição à estação.

Depois que os três novos ocupantes da plataforma orbital se acomodarem em seu novo habitat, Sunita exercerá a função de engenheira de voo até setembro, quando substituirá Padalka como comandante.

Até agora, só outra mulher, a também americana, Peggy Whitson, tinha assumido o comando da Estação que começou a operar há mais de uma década. Para Malenchenko este será seu quinto voo a bordo de uma Soyuz, enquanto seus colegas estreiam em uma nave russa, mas já viajaram em naves americanas.

O russo explicou que durante os próximos seis meses de estadia na ISS os três cosmonautas devem completar cerca de 40 experimentos científicos, segundo as agências russas. "Em geral, a jornada de trabalho da tripulação da estação se prolonga durante 16 a 17 horas.

E o primeiro dia de estadia não será uma exceção", assinalou. Enquanto isso, Sunita disse que durante os próximos seis meses a tripulação realizará várias caminhadas espaciais e receberá três cargueiros russos Progress e um japonês HTV.

No entanto, os ocupantes da estação terão tempo para "acompanhar os Jogos Olímpicos", que começam no dia 27 de julho em Londres, acrescentou. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.