Arqueólogos encontram tumba faraônica de 4 mil anos no Egito

Inscrições nas paredes da tumba descrevem como eram os rituais religiosos

EFE |

EFE
Tumba continha vários utensilios usados como oferendas aos deuses
A tumba de um faraó do Egito, identificado como Haguti Najt, foi descoberta na localidade monumental de Deir al Barsha, situada na província de Minya, anunciaram nesta segunda-feira (28) as autoridades locais.

Segundo um comunicado do Ministério de Estado para as Antiguidades, a tumba foi achada durante os trabalhos de escavação de uma equipe de arqueólogos belgas em uma câmara do mausoléu do pai de Najt, que também foi um governante.

Leia mais:
Túmulo de cantora do deus Amon-Rá é descoberto no Egito
Descoberta gigantesca estátua de faraó no Egito
Tutankamon morreu de doença sanguínea, dizem pesquisadores
Arqueólogos buscam Cleópatra no mar e na terra
Manchas na tumba provam que Tutankamon foi enterrado às pressas

A nota ainda acrescenta que as paredes da tumba contêm importantes inscrições que descrevem como eram os rituais religiosos nesse período da antiguidade.

Além da própria tumba, a equipe de arqueólogos encontrou utensílios utilizados em ocasiões religiosas e algumas oferendas aos deuses.

    Leia tudo sobre: egitoarqueologiafaraó

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG