Tranquillityite foi coletado na Lua, durante expedição da Apolo 11

Mineral tranquillityite foi encontrado em em mostras rochosas da Austrália Ocidental
EFE
Mineral tranquillityite foi encontrado em em mostras rochosas da Austrália Ocidental
Um raro mineral, chamado tranquillityite, que havia sido detectado somente em mostras rochosas da Lua há mais de quarenta anos, também foi encontrado na Austrália, confirmaram nesta quinta-feira (5) fontes científicas .

"É incrível que a tranquillityite exista há todo esse tempo em rochas na Terra e que tenham se passado 40 anos desde que foi encontrado na Lua para que fosse detectado aqui", disse Birger Rasmussen, líder da equipe da Universidade de Curtin, responsável pela descoberta.

O tranquillityite deve seu nome ao Mar da Tranquilidade, superfície da Lua onde o mineral raro foi encontrado pela primeira vez, junto à armalcolita e ao pyroxferroite, durante uma expedição da Apolo XI em 1969.

Os dois últimos minerais foram encontrados na Terra nos anos seguintes à viagem à Lua, e há dois anos foi detectada a presença da tranquillityite em mostras rochosas da Austrália Ocidental. Após longas e exaustivas análises, os especialistas conseguiram confirmar que o mineral é igual ao achado na Lua, disse Rasmussen.

Segundo o geólogo, o desenvolvimento da ciência desde 1969, que agora permite moer as pedras em pós extremamente finos para submetê-los a testes isotópicos ou para determinar sua idade, foi muito útil para detectar a presença do mineral na Terra.

A descoberta deste raro mineral ocorreu por acaso, quando o grupo de cientistas estava analisando detalhadamente fatias da rocha com um microscópio para detectar eléctrons.

O raro mineral, de cor marrom avermelhada, tem forma de pequenas agulhas, que são mais finas que o diâmetro do cabelo humano, e sua composição tem principalmente sílica, zircônio, titânio e ferro.

A tranquillityite, que até agora foi encontrada em seis locais da Austrália Ocidental, está presente em rochas ígneas como a dolerita, conhecida popularmente como "granito negro", e é um dos últimos minerais que se cristalizam do magma.

"De fato, suspeitamos que o tranquillityite logo será reconhecida em rochas similares à dolerita no mundo todo", afirmou o cientista que publicou o descobrimento na revista científica "Geology".

O tranquillityite, que aparece em quantidades minúsculas e não possui valor econômico, poderia ser útil para determinar a idade das rochas nas quais foram encontradas este mineral.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.