Animais empalhados 'ganham vida' em bastidores de museu

Fotógrafo registra cenas curiosas dentro do Museu de História Natural de Viena

BBC Brasil |

selo

O fotógrafo austríaco Klaus Pichler capturou cenas inusitadas de animais empalhados e modelos humanos no Museu de História Natural de Viena no projeto "Esqueletos no armário".

Durante três anos, ele visitou porões e salas de armazenamento do museu, aos quais o público não tem acesso, para registrar os bastidores das exposições.

Segundo o fotógrafo, a ideia surgiu depois que ele espiou uma sala de arquivo no porão do museu à noite, por uma pequena janela, e viu um antílope empalhado ao lado de uma escrivaninha e um computador.

"Visitava o museu desde criança e o conhecia muito bem, mas comecei a me perguntar como seriam os bastidores", disse à BBC Brasil.

Pichler afirma que não precisou intervir em nenhuma das fotos, nem modificar as poses dos animais.
"Eles estavam sempre sendo movidos de um lugar para o outro por causa das exposições. Por isso, eu os encontrava em muitas posições diferentes em cada lugar."

Leia mais:
Reconstituição de Ötzi é apresentada em museu na Itália
Imagens científicas viram exposição de museu
Fóssil de bebê mamute é atração de museu francês
Museu de História Natural britânico promove 'caça a invertebrados'
Vídeo: Exposição revela conexões entre sexo e morte na natureza

Mesmo se dedicando especialmente a registrar os animais empalhados, o austríaco fotografou também outros objetos da coleção do museu, como fósseis, modelos plásticos e modelos humanos.

"Para mim, a melhor coisa do projeto é que foi como um País das Maravilhas. Cada um dos onze departamentos do museu tem um sistema de organização diferente. Alguns eram muito cheios, outros muito vazios. Não sabia exatamente o que veria lá", disse.

    Leia tudo sobre: animais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG