Presídio que abriga 600 detentos teve muros danificados. Presos se atiraram na enxurrada

Seis detentos do presídio Orenildo da Rocha Leitão, em Palmares (PE), aproveitaram a enchente do Rio Una, sexta-feira, para fugir. Localizado às margens do rio, o presídio que abriga 600 detentos, entre eles criminosos perigosos condenados por latrocínio e assassinato, teve dois muros danificados pela enchente.

“Quando os muros caíram a maioria voltou para as celas, mas seis presos se atiraram na enxurrada e fugiram”, disse um funcionário do presídio.

A polícia ainda não tem pistas dos fugitivos. A hipótese mais provável é que os seis detentos tenham sido levados pela corredeira.

“Para falar a verdade, espero que eles estejam mortos, afogados na enxurrada. Onde já se viu numa situação dessas os cabras pensarem em escapar?”, disse o funcionário da cadeia.

A segurança do presídio foi reforçada por homens vindos de Caruaru para evitar novas fugas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.